Obras Completas II

1915-1920 – Faria de Vasconcelos

O volume II das Obras Completas de Faria de Vasconcelos (1880-1939) abrange as publicações e escritos do autor até 1920, quando regressou a Portugal. A sua atividade desenvolveu-se primeiro na Bélgica e na Suíça francófonas, e, depois, em dois países da América Latina, Cuba e Bolívia.

O primeiro livro, Une École Nouvelle en Belgique, corresponde a conferências feitas no princípio de 1915 no Institut Jean-Jacques Rousseau em Genève. Trata-se duma apresentação e caracterização da École Nouvelle de Bierges-lez-Wavre (Bélgica), por ele criada e dirigida, desempenhando simultaneamente as funções de Professor da Universidade Nova de Bruxelas. A invasão alemã da Bélgica, em 1914, obrigou-o a refugiar-se na Suíça.

Este é possivelmente o seu livro de maior projeção internacional, dada a publicação em Genève e as diversas traduções. No prefácio, Adolphe Ferrière sublinha que a Escola de Odenwald, na Alemanha, e a de Bierges são as que têm em maior número as características das «escolas novas», mas faltando no caso de Bierges a coeducação, por não ser então permitida na Bélgica. Durante a sua curta estadia na Suíça, Faria de Vasconcelos abriu uma escola, aplicando os princípios da escola de Bierges, mas destinada a raparigas e a rapazes, no cantão de Vaud.

O «Syllabus» del curso de Dirección y Organización de las Escuelas, tal como a Metodologia de las ciencias naturales, foram publicados em 1919 pela Escola Normal de Sucre, na Bolívia, de que Faria de Vasconcelos foi Professor e Diretor entre 1918 e 1920. Os artigos na Revista Pedagógica, órgão que também dirigiu, permitem conhecer as perspetivas do autor sobre problemas de psicopedagogia e organização escolar e apresentam inovações e reorganizações que procurou introduzir na Bolívia.

Entre as sete conferências publicadas na América do Sul, destaca-se a primeira, proferida na inauguração solene do curso de Pedagogia, no Instituto Normal Superior de La Paz, em 1917. Faria de Vasconcelos passava então a dirigir a secção de Ciências da Educação, a convite do governo boliviano. As restantes conferências foram feitas já na qualidade de Diretor da Escola Normal de Sucre, abordando geralmente temas cívicos e patrióticos no contexto boliviano.

(Da nota introdutória de J. Ferreira Marques)

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

Apresent. J. Ferreira Marques

Edição:
1ª ed.
Coordenação editorial:
Fundação Calouste Gulbenkian
Editado:
Lisboa, 2000
Páginas:
Vol. 2, 712 p.
ISBN:
972-31-0875-5