Colóquio/Letras 198

mai – ago 2018

Alexandre O'Neill

No número 198 da revista, que conta com artigos sobre alguns escritores do século xx e início deste século, o destaque vai para inéditos de Alexandre O’Neill e para o diálogo memorável entre Eduardo Lourenço e Edgar Morin.

Num dossiê dedicado a Alexandre O’Neill são publicados poemas inéditos recuperados da sua juventude, cartas trocadas com dois dos seus amigos – Luiz Pedreira e o físico António Manuel Baptista –, cedidas por Cristina Ovídio, filha do cientista, e estudos sobre diversos aspetos da sua obra.

Além de O’Neill, também Antonio Tabucchi, a quem a Fundação Calouste Gulbenkian dedicou um colóquio (Galáxia Tabucchi) e uma exposição em abril de 2018, aparece em lugar de destaque neste número. Um ensaio sobre Requiem permite compreender o desafio que foi, para o escritor de origem italiana, ter escrito em português o romance que o leva em busca de um Pessoa perdido.

Para assinalar o 20.º aniversário do Nobel atribuído a José Saramago, a revista publica um extenso estudo de Diogo Sardinha, que parte de A Jangada de Pedra para refletir sobre a Ibéria, a Europa e o mito imperial. A este texto, de ampla perspetiva cultural e filosófica, junta-se um diálogo entre Edgar Morin e Eduardo Lourenço em torno de Eros e Thanatos e do papel da arte no mundo contemporâneo.

Também Óscar Lopes, de quem se evocaram em 2017 os 100 anos do nascimento, é lembrado a propósito do seu diálogo (talvez) difícil com Vergílio Ferreira.

A capa e os separadores são da autoria da artista plástica Mimi Tavares.

 

Sumário

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

Nuno Júdice (dir.)

Idioma:
Português
Editado:
Lisboa, 2018
Entidade
Fundação Calouste Gulbenkian
Dimensões:
170 x 245 mm
Páginas:
288