Colóquio/Letras 113/114

jan – abr 1990

Modernismos: uns e outros

Sobre o primeiro e o segundo modernismos portugueses se debruça grande parte dos ensaios incluídos no n.º 113-114, o qual, para além de análise a um ou a outro dedicadas (em textos sobre Fernando Pessoa e José Régio), procura enraizá-los (em trabalhos sobre Eugénio de Castro e António Nobre), entrelaçá-los (e disso é exemplo o poema de Nemésio sobre António Botto aí recuperado) ou religá-los a outras literaturas (caso dos ensaios sobre Fernando Pessoa e D’Annunzio e sobre Miguel Torga e Rilke).

Foram também convocados para este número poetas de várias gerações (Alexandre O’Neill — de quem são revelados inéditos e poemas juvenis —, Fernando Echevarría, Pedro Tamen, Al Berto, Fernando Pinto do Amaral e Manuel Francisco T.), publicando-se ainda curiosas homenagens de dois autores brasileiros ao modernismo português.

 

Sumário

Ficha técnica

Outras Responsabilidades:

David Mourão-Ferreira (dir.)

Idioma:
Português
Editado:
Lisboa, 1990
Entidade
Fundação Calouste Gulbenkian
Dimensões:
170 x 245 mm
Páginas:
240

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.