8 Julho 2020

A Festival of New Music

A Gulbenkian Música associa-se à Pierre Boulez Saal como parceira do Festival of New Music, para transmitir em direto quatro concertos que darão a ouvir novas obras encomendadas a dez eminentes compositores da atualidade.

Pierre Boulez Saal
Pierre Boulez Saal© Monika Rittershaus

Com a suspensão das temporadas de música e o encerramento temporário de salas de concerto, artistas e instituições a nível global enfrentam agora sérias dificuldades financeiras e sociais, naquele que será um desafio único para a vida musical e cultural em todo o mundo.

Em resposta à incerteza destes novos tempos, e aproveitando as possibilidades dos meios digitais, a Pierre Boulez Saal decidiu utilizar a própria música como meio de sensibilização e criou o Festival of New Music. A convite de Daniel Barenboim e Emmanuel Pahud, dez dos mais entusiasmantes compositores da atualidade foram desafiados a criar uma nova obra – de peças a solo a composições para pequenos ensembles – que será estreada nesta importante sala de Berlim, em diálogo com quatro peças de Pierre Boulez.

Com transmissão online gratuita, o Festival of New Music realiza-se de 9 a 12 de julho e dará a conhecer obras de vários compositores que já passaram pela Gulbenkian Música, como é o caso de Matthias Pintscher, que dirigiu a Orquestra Gulbenkian em 2017 na estreia da sua obra Mar’eh, ou de Benjamin Attahir, compositor residente na Temporada 19/20.

Apresentados por Daniel Barenboim e Emmanuel Pahud, os concertos serão transmitidos na página de Facebook da Gulbenkian Música e da Pierre Boulez Saal, no YouTube ou no website do canal ARTE Concert, e estarão disponíveis para visualização durante 30 dias.

 

Programação

– Quinta, 9 de julho, 19:00

– Sexta, 10 de julho, 19:00

– Sábado, 11 de julho, 19:00

– Domingo, 12 de julho, 19:00

Facebook Gulbenkian Música

 

 

Obras

Irini Amargianaki (n. 1980)
Eumeniden, para soprano e ensemble

Benjamin Attahir (n. 1989)
Bayn Athnyn, para violino (viola) e piano

Johannes Boris Borowski (n. 1979)
Sphinxes, para cinco instrumentistas

Lucas Francesconi (n. 1956)
Lichtschatten, para flauta e ensemble

Michael Jarrell (n. 1958)
Le point est la source de tout…,para flauta solo

Philippe Manoury (n. 1952)
Soubresauts, para flauta solo

Olga Neuwirth (n. 1968)
coronAtion II: Naufraghi del mondo che hanno ancora un cuore, para piano, flauta, clarinete, violino e viola

Matthias Pintscher (n. 1971)
beyond II (bridge over troubled water), para flauta, viola e harpa

Christian Rivet
Terre d’ombres, para flauta solo

Jörg Widmann (n. 1973)
empty space, para cinco instrumentistas