Luís Vicente, Hugo Antunes e Pedro Melo Alves

Slider de Eventos

Este trio foi uma das boas novidades que os palcos nos trouxeram no ano que passou. Hugo Antunes e Pedro Melo Alves já vinham de outras cumplicidades, mormente com o trio Symph, mas a solidez que consigo traziam enquanto duo rítmico era o que o trompete de Luís Vicente necessitava para voar em liberdade. Os temas são muito simples, na maior parte dos casos limitando-se a meros motivos ou linhas melódicas, de modo a garantir o mais importante: a improvisação a três, com desconstruções a dois e até a um. 

E porque é o fator improviso que mais interessa ao trio, encontramos este com um pé na tradição do free jazz e o outro na música livremente improvisada, aqui e ali incorporando outras premissas, entre um certo tribalismo e o uso de estruturas de transe. Uma preocupação frequente é a fuga às cartilhas, em xadrezes de dinâmicas que procuram virar os recursos de cabeça para baixo: normal é ouvir-lhes “fortes” propositadamente pouco intensos e “pianíssimos” indutores de inquietação. A música criada pretende-se crua e nua, numa espécie de brutalismo que admite a nuance, o pormenor e a introspeção. Já não se trata de uma estética do grito ou de uma “fire music” (para parafrasear o disco com o mesmo nome de Archie Shepp), mas de algo que escolhe o grito ou o fogo como medida superior para construir as suas teias mais abaixo – com a mesma atitude, mas sentido de contenção.

Rui Eduardo Paes


ARTISTAS

Luís Vicente Trompete
Hugo Antunes Contrabaixo
Pedro Melo Alves Bateria


JAZZ 2020

A Fundação Calouste Gulbenkian junta-se à Associação Porta-Jazz e ao Jazz ao Centro Clube para apresentar o Jazz 2020, um ciclo com 10 concertos divididos entre Lisboa, Porto e Coimbra. Entre 31 de julho e 9 de agosto, o jazz e a música improvisada com carimbo português vão estar na ordem do dia.

Numa altura em que muitos artistas viram os seus projetos cancelados ou adiados, esta edição é também uma oportunidade única para apoiar mais de 60 músicos e as equipas técnicas envolvidas na produção destes concertos.

 

Conheça a programação

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.