• França, 1531
  • Calcário
  • Inv. 53
  • Escultura

São Martinho a cavalo partilhando a capa com um mendigo

Peça de grande interesse artístico e documental, datada de 1531, apresenta o escudo de Francisco I, rei de França – uma salamandra coroada. Constitui obra de transição, na medida em que as figuras do Santo e do mendigo conservam uma feitura ainda medieval, enquanto os ornamentos são já francamente renascentistas. Os motivos inspirados na arte da Antiguidade Clássica, como máscaras, cabeças de Medusa, cabeças de leão e grotescos, são visíveis nos arreios do cavalo e nos debruns das vestes de São Martinho.

A obra integra-se estilisticamente na produção dos ateliês do vale do Loire, região preferida da corte faustosa de Francisco I, referenciando-se como um excelente exemplar da arte francesa em fase de cedência à influência italiana.

São Martinho, Apóstolo da Gália e Bispo de Tours, foi um dos santos mais venerados em França com uma iconografia particularmente rica, sendo o episódio ilustrado com mais frequência o que aqui é representado, que tem como desenlace a generosa divisão da sua capa.

Proveniência

Coleção Raoul Heilbronner. Adquirida por Calouste Gulbenkian por intermédio de Demotte, na venda Heilbronner, a 22 de Junho de 1921 (lot

A. 136 cm; L. 134 cm; Prof. 34,6 cm
Figueiredo 1992

Maria Rosa Figueiredo – Catálogo de Escultura Europeia. Vol. I, Escultura Francesa, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1992, p. 33-39, ils.

Lisboa 2001

Museu Calouste Gulbenkian – Álbum, Lisboa, Museu Calouste Gulbenkian, 2001, p. 102, n.º 78, il.

Atualização em 05 Julho 2018