• Roma, anterior a 1631
  • Gesso patinado, modelo definitivo/original utilizado para as restantes réplicas conhecidas
  • Inv. 546
  • Escultura

Luta entre o Amor Divino e o Amor Profano

François Du Quesnoy

François Du Quesnoy, notabilizou-se com um número de “invenções” em que figuravam maioritariamente crianças de tenra idade. Mantendo-se fiel à corrente classicista, nas suas composições optava por um reduzido número de figuras e pela utilização de um plano único, manifestando um profundo conhecimento da Antiguidade. Este baixo-relevo, narra três fases de uma ação: a luta entre o amor divino e o amor profano (clímax), motivada pelo arco roubado (prólogo), presenciada por testemunhas e de que resulta um vencedor e um vencido, sendo o vencedor devidamente premiado (epílogo). A história inspirou-se no livro VI dos Immagini de Filostrato, embora Du Quesnoy lhe tenha acrescentado alguns pormenores da sua imaginação.

O baixo-relevo é o meio escultórico que melhor se presta à narrativa sendo, além de mais, adaptável à arquitetura, e por isso os antigos o usaram com tanta frequência nas suas construções.

Proveniência

Coleção Henry Harris.Adquirida por Calouste Gulbenkian a Arthur Ruck, em Londres, a 11 de dezembro de 1919.

A.60 cm; L. 105 cm
Fransolet 1942

Mariette Fransolet – François Du Quesnoy, sculpteur d’Urbain VIII, 1597-1643. Bruxelles : Palais des Académies, 1942, p. 186.

Faldi 1959

Italo Faldi – Le virtuose operationi di Francesco Duquesnoy scultore incomparabile. In Arte Antica e Moderna, Bologne: Zanichelli Editore, 1959, p. 52-62.

Freytag 1976

Claudia Freytag – Neuentdeckte Werke des François du Quesnoy. In Pantheon, III, 1976.

Figueiredo 1999

Maria Rosa Figueiredo – Catálogo de Escultura Europeia. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, 1999, vol. II, p. 56-61.

Boudon-Machuel 2005

Marion Boudon-Machuel – François Du Quesnoy (1597-1643). Paris : Arthena, 2005.

Gutmann

Elizabeth Gutmann – Frans Duquesnoy „Il Fiammingo“ in Rom. Dissertação de Ph.D, Wien, Ms.

Atualização em 05 Julho 2018