• Paris, século XVIII
  • Mármore
  • Inv. 249
  • Escultura

Estatueta de Criança

Jean-Baptiste Pigalle

Pigalle foi exímio escultor de figuras de criança, atores de pequenas historietas do quotidiano, normalmente representadas aos pares e de que este menino, que chora o pássaro que acaba de morrer, é um excelente exemplo. Fazia par com uma menina que, quase desumanamente, ostenta e aperta contra o peito uma pomba viva. 

Muitas destas figuras foram mais tarde transpostas para porcelana, já que Pigalle, na sequência de Falconet, trabalhou durante dez anos para Madame de Pompadour, favorita de Luís XV, tendo sido chamado a dirigir a Manufatura de Sèvres, que reproduziu em biscoito várias das suas obras-primas.

É tal o realismo da figura deste menino, representado de corpo inteiro e sentado, com as suas carnes rechonchudas e tenras, que quase apetece tocar-lhe para o consolar do desgosto sofrido.

Proveniência

Adquirida por Calouste Gulbenkian a Wildenstein, Paris, outubro de 1923.

A. 42,5 cm; L. 35,5 cm; Prof. 37,5 cm

Figueiredo 1992

Maria Rosa Figueiredo – Catálogo de Escultura Europeia. Vol. I, Escultura Francesa, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1992, p. 74-75, il.

Atualização em 05 Julho 2018