• Florença, c. 1465-1470
  • Terracota esmaltada 
  • Inv. 540
  • Escultura

A Fé

Atrib. Andrea della Robbia

O medalhão representa a virtude teologal da Fé, com os seus atributos convencionais: a Cruz e o Cálice. A Virtude surge personificada na figura de uma mulher, que emerge de um céu com sugestão de nuvens, para provocar o efeito de aparição. A figura branca recorta-se num fundo azul intenso, sendo o conjunto emoldurado por uma grinalda de folhas e frutos, rematada pelo motivo clássico do óvulo e do dardo.

Estes relevos circulares eram usados na decoração de paredes e tetos, fazendo parte geralmente de um conjunto decorativo. Podiam ser utilizados tanto no interior como no exterior dos edifícios, dado que a técnica de revestimento empregue é impermeável à água. Herdada dos árabes que a utilizavam para a feitura de louças domésticas, foi Luca della Robbia o responsável pela sua aplicação à escultura monumental. Mas foi Andrea, seu sobrinho, provável autor desta peça e continuador da oficina do tio, o principal divulgador da arte.

Proveniência

Adquirida em Itália por Edward Cheney (3º quart. Séc XIX ?); Alfred Capel-Cure; Francis Capel-Cure; H.W. Harding; Godefroi Brauer. Adquirida por Calouste Gulbenkian a Pertile Pollak, Cannes, em 1 abril 1929.

Ø 1,80 m 
Goffen 1995

Rona Goffen (ed.) – Museums discovered: The Calouste Gulbenkian Museum, Fort Lauderdale, Florida, 1995, p. 54-55, il.

Figueiredo 1999

Maria Rosa Figueiredo – Catálogo de Escultura Europeia, vol. II, Lisboa, Museu Calouste Gulbenkian, 1999, p. 26-31, ils.

Lisboa 2001

Museu Calouste Gulbenkian – Álbum, Lisboa, Museu Calouste Gulbenkian, 2001, p. 96, n.º 72, il.

Atualização em 05 Julho 2018