• 1917
  • TelaAreia, Vidro, Papel, Cola e Espelho
  • Óleo e Colagem
  • Inv. 68P11
  • Pintura
  • Arte Portuguesa

Amadeo de Souza-Cardoso

Título desconhecido (Coty)

Os elementos-fragmentos que integram esta obra saem do universo de referência mais comum nas obras de Amadeo produzidas até então. Em Coty, Amadeo quase abandona os discos delaunayanos e os pochoirs, ao mesmo tempo que introduz flores no repertório das suas "naturezas-mortas", pinta uma carta de jogar e substitui os fragmentos de violas pela representação truncada de um nu feminino. Substitui igualmente os papiers collés pela colagem de objectos. Há vários pedaços de espelho, ganchos de cabelo e contas de colar incrustados na tela, tal como há também um plano pintado sobre uma superfície de vidro saliente no canto inferior esquerdo da tela, precisamente aquele onde Amadeo pinta um dos dois frascos de perfume que associa à marca industrial criada por François Coty. Na malha apertada dos planos que se intersectam no canto superior direito é possível discernir ainda o perfil e a mão de um homem a fumar.

 

Um nu feminino acolhendo no seu boudoir um fumador masculino; perfumes, flores, ganchos, colares e espelhos (já para não evidenciar a potencial metáfora da aranha na teia e da borboleta) evocam, dir-se-ia, um tema clássico, a lembrar as escandalosas Olympia e Nana de Manet ou, de mais perto, as Les Demoiselles de Avignon de Picasso.

 

Ainda que Coty não obedeça a qualquer lógica ilusionista de representação, nem a nenhuma sequência narrativa linear, Amadeo não deixa de explorar a referência concreta, nem mesmo a possibilidade de contar histórias na sua pintura. Tal não invalida, em nenhum momento, o valor essencialmente pictórico desta tela. Muito pelo contrário, partindo das possibilidades abertas pelo cubismo, Coty explora os limites da própria pintura: pela diversificação de texturas, pela sobreposição de planos e, sobretudo, pela introdução das colagens – esses fragmentos reais do universo de referência que desestabilizam a pintura enquanto modo de representação. Donde, e antes de mais, Coty pensa e (des)constrói pintura. Sem dúvida por isso, é frequentemente apresentada como uma das obras mais importantes da produção final de Amadeo.

 

JCL

 

 

TipoValorUnidadesParte
Altura94cm
Largura76cm
TipoAquisição
Data1968
Amadeo de Souza-Cardoso, 1887-1918
Lisboa, Artis, 1960
Monografia
Amadeu de Souza Cardoso
Amarante, Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas; Câmara Municipal de Amarante, 1987
Monografia
The Picasso papers
Cambridge, Mass., The MIT Press, 1999
Monografia
Retrospective de l'Oeuvre de amadeo de souza cardoso
Paris, Galerie Briant-Róbert, 1925
Catálogo
amadeo de souza-cardoso
Lisboa, SNI, 1959
Catálogo
Artistas portugueses na V Bienal de S. Paulo
São Paulo, Museu de Arte Moderna, 1959
Catálogo
Art portugais: peinture et sculpture du naturalisme à nos jours
Bruxelles, Palais des Beaux-Arts, 1967
Catálogo
Sónia e Robert Delaunay em Porugal e seus amigos Eduardo Viana, Amadeo de Souza-Cardoso, José Pacheco, Almada Negreiros
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1972
Catálogo
Os pioneiros da arte moderna portuguesa: exposição evocativa dedicada ao Congresso Internacional AICA na SNBA
Lisboa, SNBA, 1976
Catálogo
Portuguese art since 1910: The Diploma Galleries
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1978
Catálogo
Roteiro do Centro de Arte Moderna
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Centro de Arte Moderna, 1985
Roteiro
Os pioneiros do modernismo
Macau, Leal Senado de Macau, 1987
Catálogo
Arte Contemporáneo Portugués
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Centro de Arte Moderna, 1987
Catálogo de exposição
Amadeo de Souza Cardoso, 1887-1918
Bruxelles, Europália, 1991
Catálogo
Amadeo de Souza Cardoso, 1887-1918
Porto, Fundação de Serralves, 1992
Catálogo
Tradición, vangarda e modernidade do século XX portugués
Santiago de Compostela, Consorcio da Cidade, 1993
Catálogo
Pequeno Roteiro da Colecção de Arte do Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Centro de Arte Moderna, 1996
Catálogo
Arte moderna portuguesa no tempo de Fernando Pessoa, 1910-1940
Kilchberg, Stemmle, 1997
Catálogo
At the edge: a portuguese futurist: Amadeo de Souza Cardoso
Lisboa, Ministério da Cultura, Gabinete das Relações Internacionais; Washington : The Corcoran, 1999
Catálogo
Amadeo de Souza-Cardoso: um pioneiro do Modernismo em Portugal
Lisboa, Museu do Chiado, 2001
Catálogo
Cinco pintores da modernidade portuguesa: 1911-1965
Barcelona, Fundació Caixa Catalunya, 2004
Catálogo
Amadeo de Souza-Cardoso
Lisboa, Sul, 1956
Monografia
A arte em Portugal no século XX, 1911-1961
Lisboa, Bertrand, 1985
Monografia
100 pintores portugueses do século XX
Lisboa, Alfa, 1986
Monografia
2000 anos de arte em Portugal
Lisboa, Temas e Debates, 1999
Monografia
Sinteses=Arte+António Cardoso
[s.l.], Gémeo, 2004
Monografia
1887-1987 centenário do nascimento de amadeo de souza cardoso
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1987
Catálogo
1887-1987 centenário do nascimento de amadeo de souza cardoso
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 1987
Catálogo
História da arte em Portugal: Pioneiros da modernidade. Vol. 12
Lisboa, Alfa, 1988
Monografia
História da arte em Portugal: Pioneiros da modernidade. Vol. 12
Lisboa, Alfa, 1988
Monografia
História da arte em Portugal: Pioneiros da modernidade. Vol. 12
Lisboa, Alfa, 1988
Monografia
História da Arte Portuguesa: Do Barroco à Contemporaneidade. Vol. III
Lisboa, Círculo de Leitores, 1995
Monografia
Portuguese 20th century artists: a biographical dictionary
Chichester, Phillimore, 1978
Dicionário
Amadeo de Souza-Cardoso: o português à força & Almada Negreiros: o português sem mestre
Venda Nova, Bertrand, 1986
Monografia
Panorama da cultura portuguesa no século XX
Porto, Edições Afrontamento; Fundação de Serralves, 2002
Monografia
Amadeo de Souza-Cardoso: diálogo de vanguardas
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian. Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Assírio & Alvim, 2006
Catálogo
Amadeo de Souza-Cardoso: diálogo de vanguardas
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian. Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Assírio & Alvim, 2006
Catálogo
Amadeo de Souza-Cardoso: diálogo de vanguardas
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian. Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Assírio & Alvim, 2006
Catálogo
Amadeo de Souza-Cardoso: Fotobiografia: Catálogo raisonné. Vol. I
Lisboa, Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Fundação Calouste Gulbenkian; Assírio & Alvim, 2007
Monografia
Amadeo de Souza-Cardoso (1887-1918): Ein pionier aus Portugal
Hamburg, Ernst Barlach Haus, 2007
Catálogo
Arte Contemporáneo Portugués
Fundação Calouste Gulbenkian
Curadoria: CAM/FCG
Fevereiro de 1987 a Março de 1987
Madrid, Museo Espanõl de Arte Contemporáneo
Exposição organizada pelo CAM e pelos ministérios dos "Asuntos Exteriores" e da Cultura de Espanha. A exposição apresentou obras da Colecção do Centro de Arte Moderna e de colecções particulares.
Amadeo de Souza Cardoso, 1887-1918
27 de Setembro a 8 de Dezembro de 1991
Museu de Arte Moderna
5 de Março a 19 de Abril de 1992
Fundação de Serralves
Evento integrado na Europália 91. Exibiu 59 obras de Amadeo.
Art Portugais - Peinture et Sculpture du Naturalisme à nos jours.
Fundação Calouste Gulbenkian
Outubro a Novembro de 1967
Palais des Beaux - Arts
Abril a Maio de 1968
Casón del Buen Retiro
30 de Janeiro a 25 de Fevereiro de 1968
Centre Culturel Portugais, Fondation Calouste Gulbenkian
Comissário: Fernando de Azevedo. Bruxelas, Paris, Madrid, Outubro de 1967 a Maio de 1968.
At the edge: a portuguese futurist: Amadeo de Souza Cardoso
20 de Janeiro a 17 de Março de 2000
The Arts Club of Chicago
11 de Setembro a 28 de Novembro de 1999
The Corcoran Gallery of Art
Exibiu 53 obras de Amadeo.
Os Pioneiros da Arte Moderna Portuguesa: exposição evocativa dedicada ao Congresso Internacional da AICA na SNBA
Setembro de 1976
Sociedade Nacional de Belas - Artes
Exibiu 5 obras de Amadeo.
Portuguese art since 1910: The Diplome Galleries
2 de Setembro a 1 de Outubro de 1978
Royal Academy of Arts
Exibiu 10 obras de Amadeo.
Retrospective de l'Oeuvre de Amadeo de Souza Cardoso
22 de Maio a 13 de Junho de 1925
Galerie Briant - Robert
Exibição de 155 obras de Amadeo
Artistas Portugueses na V Bienal de S. Paulo
Setembro a Dezembro 1959
Museu de Arte Moderna de São Paulo
Nesta bienal foi dedicada uma sala exclusivamente a Amadeo (Sala Amadeo de Souza - Cardoso).
Sonia e Robert Delaunay em Portugal e os seus amigos Eduardo Viana, Amadeo de Souza - Cardoso, José Pacheco, Almada Negreiros
Fundação Calouste Gulbenkian
Curadoria: Paulo Ferreira
Abril a Maio de 1972
Fundação Calouste Gulbenkian
Exibiu 21 obras de Amadeo.
amadeo de souza-cardoso
Paulo Ferreira
Maio de 1959
Secretariado Nacional de Informação - Palácio Foz
Junho de 1959
Museu Nacional Soares dos Reis
Exibiu 172 obras de Amadeo, não estando todas identificadas.
Tradición, vanguarda e modernidade do século XX portugués
Curadoria: José Luiz Vásquez Montero
Julho a Agosto de 1993
Auditorio de Galicia, Sala de Exposición Isacc Díaz Pardo
Arte moderna portuguesa no tempo de Fernando Pessoa, 1910 -1940
18 de Dezembro de 1997 a 12 de Fevereiro de 1998
Centro Cultural de Belém
20 de Setembro a 30 de Novembro de 1997
Schirn Kunsthalle
Exibiu 15 obras de Amadeo.
Amadeo de Souza - Cardoso: um pioneiro do Modernismo em Portugal
27 de Outubro a 18 de Novembro de 2001
Museu Estatal Pushkin de Belas Artes
Exibiu 15 obras de Amadeo.
1887-1987 centenário do nascimento de amadeo de souza cardoso
Fundação Calouste Gulbenkian
Curadoria: Fundação Calouste Gulbenkian
20 de Julho de 1987 a 31 de Outubro de 1987
Fundação Calouste Gulbenkian
Exposição realizada no âmbito do centenário do nascimento de Amadeo de Souza-Cardoso.
Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão
Obras de Amadeo que fazem parte da colecção do CAM, presentes na exposição permanente.
Amadeo de Souza-Cardoso: diálogo de vanguardas
Curadoria: FREITAS, Helena de
15 de Novembro de 2006 a 15 de Janeiro de 2007
Fundação Calouste Gulbenkian
Integra 193 obras de Amadeo e 77 obras de artistas internacionais.