Mily Possoz

“Tête de fillette”

Durante a sua segunda estada em Paris (1922-1937), Mily Possoz conheceu e tornou-se amiga do famoso gravador japonês Tsuguharu Foujita (1886-1968). A influência desta pode ser nesta ponta-seca – técnica que Mily dominava com exemplar precisão –, particularmente no modo como o rosto se alonga e os olhos se tornam amendoados e oblíquos, na linha contínua que divide o rosto da sobrancelha até ao nariz e na redução do traço ao essencial. Como sempre, Mily hierarquiza o assunto, concentrando-se nos aspetos que conferem maior expressão à imagem, deixando os demais apenas sugeridos. Contudo, o rigor da linha mantém-se em toda a composição, das paralelas do cabelo modelado pela luz à representação das vestes sobre um corpo cuja torção já foge da linguagem de Foujita, misturando-se, assim, com um modo quase irrealista da representação comum em Mily, bebido na pintura religiosa flamenga.

 

 

EF

 

Maio de 2010

TipoValorUnidadesParte
Largura18cmmancha
Largura27,7cmpapel
Altura27,7cmpapel
Altura19,2cmmancha
TipoA definir
DataA definir