• 1900
  • Tela
  • Óleo
  • Inv. 83P981
  • Pintura
  • Arte Portuguesa

António Carneiro

Retrato dos filhos do pintor

Com invulgar intimidade e liberdade artística, os retratos de Carneiro dos seus filhos são o tema constante da obra tardia, numa informalidade que torna esta longa crónica familiar um tesouro da pintura moderna em Portugal.

 

Neste quadro figuram os dois filhos mais velhos do casamento com Rosa Carneiro, o conhecido compositor Cláudio Carneyro (1895-1963) e Maria Josefina (1889-1925), situando esta cena em meados de 1900. Liberto do tom solene e controlado dos temas histórico-religiosos pelos quais era celebrado, sujeito ao rigor da encomenda e ao escrutínio do público, este retrato dos filhos em ambiente doméstico propicia a experimentação de gestos impressionistas, na pincelada miúda e rápida que procura as nuances da iluminação, texturando a superfície de sombreados e cores ideais. Se a materialidade define esta pintura, com o volume da tinta, marcas do pintor, cores intensas e o imediatismo da coreografia pictórica, evoca igualmente o retrato fotográfico: pela escala diminuta e o enquadramento que denuncia a proximidade física, cortando parte do corpo, e no modo como, numa virtuosa sugestão pictórica de espontaneidade, Carneiro figura os filhos em cumplicidade implícita: da pose séria do irmão mais velho, ao recolhimento envergonhado de Maria Josefina, cujo vestido vermelho, contra as pálidas cores do fundo, conduz o olhar ao detalhe simbólico e trabalhado das mãos com flores, e cujo reconhecimento da presença do observador a partir da sombra do chapéu reforça a ilusão do espaço íntimo/afectivo da vivência familiar, como se captado furtivamente.

 

Afonso Ramos

 

Março de 2013

 

 

TipoValorUnidadesParte
Altura35cm
Largura27cm
TipoAquisição
DataJulho de 1983
TipoCarimbo
TextoCol. Jorge de Brito
Posiçãono verso