• 1961
  • Tela, óleo
  • Inv. PE305
  • Pintura
  • Arte Iraquiana

Lorna Selim

Oriental Widow

Para Lorna Selim, a vida quotidiana de Bagdade constituía uma fonte inesgotável de inspiração artística, levando-a a afirmar certa vez: «Para mim, a visão de mulheres envergando a abbayah negra, mas combinando-a com vestidos de cores vivas, era uma verdadeira dádiva para o trabalho artístico.» Lorna foi igualmente influenciada pelo estilo arquitetónico do marido, Jewad Selim, o qual, em contrapartida, procurava inspiração no gosto da artista pelo vocabulário visual que a cidade oferecia. Estas influências estão presentes em Oriental Widow, onde figuras iraquianas se cruzam com estruturas arquitetónicas que evocam a célebre última encomenda de Jewad, o Monumento à Liberdade. Neste sentido, Oriental Widow é possivelmente uma referência autobiográfica da artista, no seguimento da morte do marido, em 1961.

Oriental Widow é uma pintura singular na obra de Lorna Selim, em grande medida devido ao uso do tom verde-bronze. A cor verde está praticamente ausente da obra de Selim, uma vez que o seu principal tema é a árida paisagem iraquiana. Na verdade, a artista inspirou-se no último trabalho do marido, um relevo verde-bronze, para o uso desta cor. Nas palavras de Lorna: «Era a sua mais bela obra e eu adorava a cor, era perfeita.» Ao contrário do que normalmente se supõe, a paleta escura de Oriental Widow não pretende simbolizar o estado de espírito da artista à época da sua realização, como afirmou numa entrevista: «É muito importante para mim esclarecer que, se usei cores escuras, não foi porque estava triste. Foi simplesmente desse modo que o trabalho evoluiu…»

Tipo Valor Unidades Parte
Largura 90 cm papel
Altura 55 cm papel
Largura 91,5 cm mancha
Altura 56 cm mancha

Data: 1961, em árabe, frente, quadrante inferior direito 
Assinatura: Assinatura ilegível em árabe, frente quadrante inferior direito 

Atualização em 04 Junho 2019