• 1944
  • Tela
  • Óleo
  • Inv. 85PE69
  • Pintura
  • Arte Internacional Arménia

Arshile Gorky

Garden of Wish Fulfilment

Sobre um campo de cor espesso e opaco, criado, como era seu hábito, pela sobreposição de várias camadas de tinta que conseguem nesta pintura sugerir uma atmosfera translúcida e primordial, Gorky desenha os contornos de várias formas. O traço a negro, fino, rápido, irregular, é muito característico dos seus desenhos desta época, revelando como Gorky aprendeu a libertar a mão com a prática surrealista do desenho automático. Em Garden of Wish Fulfilment (O Jardim da Realização dos Desejos), as formas evocam, de modo particularmente explícito e único na sua obra do período final, alguns modelos de arados arménios, e estão como que suspensas na composição, dispondo-se segundo o seu eixo horizontal. Apesar dos planos do desenho e da pintura parecerem bastante diferenciados, gerando uma visão mais distanciada do que noutras suas composições, Gorky consegue uni-los. Para o fazer utiliza a sua técnica única de tratamento da superfície pictórica, criando um espesso campo de cor desigual, texturado, que envolve as formas. Estas são desenhadas em equilíbrio dinâmico, reforçado pela utilização de manchas de cor – preto, vermelho e amarelo –, que não as preenchem na totalidade e se conjugam entre si.

 

Os investigadores da obra de Gorky são unânimes na referência ao início da década de 40 como um período fundamental de mudança no seu processo criativo. Louis Finkelstein aponta como principais causas dessa metamorfose criativa, a conjugação entre o automatismo surrealista e a experiência sensorial directa da natureza. Para Finkelstein, este processo de abstracção é idêntico ao da década de 30, que, no entanto, tinha sido utilizado dentro do contexto estilístico formal do cubismo.* O contacto prolongado com o campo, a partir de 1942, e a «revelação do segredo do Surrealismo»,** levam-no a novos patamares de abstracção, à criação das imagens «híbridas», na célebre designação de André Breton, nascidas da conjugação da visão com a fantasia e a improvisação. Outro fenómeno simultâneo, e provavelmente relacionado com este, ocorre. Ao libertar a mão, ao deixar fluir esta iconografia inesperada que lhe é revelada pela observação quase microscópica da natureza, a cabeça imersa na relva, os sentidos despertos pela incessante actividade de miríades de organismos vivos, Gorky liberta a evocação pictórica das suas memórias da Arménia e da dolorosa experiência de perda e ruptura que viveu tão novo. Nesta pintura, que parece ter destinado à sua irmã mais nova e mais próxima, Vartoosh Mooradian, essa memória está como que sublimada e simplificada. As formas são reconhecíveis, numa atmosfera docemente evocativa do passado comum.

 

 

Ana Vasconcelos

Maio de 2010

 

 

* Finkelstein citado por Melvin P. Lader, «What the drawings reveal. Some Observation on Arshile Gorky’s Working Method», in Arshile Gorky. A Retrospective of Drawings, New York, Whitney Museum of American Art and Harry N. Abrams, 2003, p. 42.

** «Arshile Gorky – for me the first painter to whom the secret (of Surrealism) has been completely revealed!», Breton citado por Janie C. Lee, «Arshile Gorky. The Power of Drawing», in idem, p. 63.

TipoValorUnidadesParte
Altura74cmtela
Largura103cmtela
Largura113,5cmmoldura
Profundidade5cmmoldura
Altura85cmmoldura
TipoAquisição
Data02 Abril 1985
Arshile Gorky Adoian
Chicago, E.U.A., Gilgamesh Press Limited, 1978
Monografia
Arshile Gorky: Colecção Mooradian
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, Centro de Arte Moderna, Outubro de 1984
Catálogo de exposição
The Painters and their Sculpture - From Edgar Degas to Gerhard Richter
Essen, Alemanha, DuMont Editora, 1997
Catálogo de exposição
Heimo Zobernig e a Colecção do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian/ Heimo Zobernig and the Collection of the Calouste Gulbenkian Foundation Modern Art Centre; Heimo Zobernig and the Tate Colllection/ Heimo Zobernig e a Colecção da Tate
Lisboa/ St. Ives, 2009
ISBN:978-1-85437-826-2
Catálogo de exposição
Arshile Gorky: Colecção Mooradian
CAM/FCG
Curadoria: Karlen Mooradian (1935-1990)
24 de Outubro 1984 a Desconhecida
Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian
Janeiro de 1985 a Desconhecida
Centro Cultural Português, Fundação Calouste Gulbenkian
Comemoração do 80º aniversário do nascimento de Gorky. Incluiu trabalhos realizados entre 1927 e 1947.
Gorky + Desenhos Ingleses
CAM/FCG
Curadoria: A definir
7 de Março 1996 a 19 de Maio de 1996
Galeria do piso -1 do CAM/JAP
Não tem catálogo.
O Perfume das Maçãs: obras de Arshile Gorky
CAMJAP/FCG
Curadoria: Ana Vasconcelos e Melo
27 de Março de 2003 a 29 de Junho de 2003
Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Fundação Calouste Gulbenkian
Não tem catálogo.
The Painters and their Sculpture - From Edgar Degas to Gerhard Richter
Museu Folkwang
Curadoria: A definir
12 de Outubro 1997 a 04 de Janeiro 1998
Museu Folkwang, Essen.
Be-Bomb: The Transatlantic War of Images and all that Jazz in the 1950s
Museu d'Art Contemporani de Barcelnoa (MACBA)
Curadoria: Museu d'Art Contemporani de Barcelnoa (MACBA)
5 de Outubro 2007/5 de Fevereiro 2008 a 8 de Janeiro de 2008/6 de Maio de 2008
Barcelona
O MACBA, Museu de Arte Contemporânea de Barcelona e o Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, organizaram uma exposição intitulada "Be-Bomb: The Transatlantic War of Images and all that Jazz in the 1950s", apresentada nas duas instituições a título itinerante.
Heimo Zobernig e a Colecção do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian
CAM/FCG
Curadoria: Jürgen Bock
11 de Fevereiro de 2009 a 31 de Agosto
Centro de Arte Moderna
Exposição realizada em parceria com a Tate St. Ives. Inclui obras da colecção da Tate de St. Ives, do Centro de Arte Moderna e do artista Heimo Zobernig. De 24 de Maio a 31 de Agosto de 2009 estiveram expostas apenas as obras do CAM escolhidas pelo artista.
Exposição Permanente do CAM
CAM/FCG
Curadoria: Jorge Molder
18 de Julho de 2008 a 4 de Janeiro de 2009
Centro de Arte Moderna
Exposição Permanente entre 18 de Julho de 2008 a 4 de Janeiro de 2009.