Túlia Saldanha

Do Nordeste a Coimbra

TipoValorUnidadesParte
Altura61,3cmCaixa fechada
Largura17,5cmcaixa aberta
Comprimento70,3cmcaixa aberta
Comprimento70,3cmcaixa fechada
Largura25,2cmcaixa fechada
Altura122,5cmcaixa aberta
TipoAquisição
Data10-04-2015
Anos 70. Atravessar Fronteiras
Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian, 2009
ISBN:978-972-635-206-8
Catálogo de exposição
Túlia Saldanha
Lisboa, CAM - Fundação Calouste Gulbenkian, 2014
ISBN:978-972-635-282-2
Catálogo de exposição
Túlia Saldanha
CAM/FCG
Curadoria: Rita Fabiana
2014-07-05 a 2014-09-28
CAm, Galeria 1
A exposição Túlia Saldanha dá a conhecer a obra de uma das primeiras artistas a trabalhar, em Portugal, no campo da performance e da instalação, nos anos de 1970 e 1980. A sua formação artística teve lugar no Círculo de Artes Plásticas de Coimbra (CAPC), sobretudo em pintura, mas cedo Túlia Saldanha (1930-1988) inicia a construção de “ambientes” ou “envolvimentos” e de instalações e empreende ações performativas, muitas destas realizadas em colaboração ou no contexto de práticas colaborativas promovidas pelo CAPC. Túlia Saldanha fez parte da direção do CAPC nos anos de 1970 e 1980, um centro artístico então fortemente ligado às práticas artísticas colaborativas e de intervenção, nomeadamente ações de rua e performance. Túlia desenvolveu igualmente uma atividade pedagógica com crianças e adolescentes, no CAPC, numa Tutoria de Menores e numa escola infantil e primária, em Coimbra, ligando continuamente vida e arte, arte e vida.
25 artistas Portugueses de Hoje
Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
1981 a 1981
Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo
Exposição patente ao público no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, Brasil, 1981
Portugueses en el MVM, Y qué hace usted ahora?
Museo Vostell Malpartida
Museo Vostell Malpartida de Cáceres, Espanha, 2001