• 2004
  • Instalação constituída por 27 molduras com fotografias, 4 cadeiras de madeira, 4 meias mesas de jogo, 4 molduras com texto.
  • Inv. 04E1273
  • Instalação
  • Arte Portuguesa

Vasco Araújo

A Hand of Bridge

O título desta instalação de Vasco Araújo remete-nos para o nome de uma ópera de Samuel Barber, A Hand of Bridge (1959), na qual dois casais jogam uma partida de Bridge, enquanto alternam curtos monólogos sobre assuntos do seu quotidiano. As licitações interiores ganham forma e cruzam-se com a rigidez formal de um jogo desenvolvido em meados do século XIX. «O posicionamento do Bridge na intersecção entre prazer e devaneio, por um lado, e estrutura e imaginação, por outro, bem como a utilização de dois tipos de sinais e códigos fundamentais (o natural, o indexado, abstracto e arbitrário), apelam claramente ao interesse estético e formal de Vasco Araújo», segundo John Welchman, em Vasco Araújo: A caminho de uma arte total.

 

A partir da ideia de Flanêrie d’interieur, desenvolvida por Miwon Know, Vasco Araújo reflecte a espessura do espaço interior no qual se desenvolvem narrativas, identidades e significados, cuja expressão se reflecte em mínimos detalhes codificados, nos contactos que são estabelecidos durante um jogo ou partida de Bridge. Dois pares de jogadores, dois casais, quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, sentados frente-a-frente, em torno de uma mesa de cartas, relacionam-se através das regras de um jogo que implica, na forma como o artista selecciona, circunscreve e recorta fotograficamente momentos específicos desse mesmo jogo, a visualização de outros códigos e tensões psicológicas.

 

A instalação é composta por quatro conjuntos, cada um destes remetendo para a posição de cada um dos jogadores, constituídos por uma metade de uma mesa de jogo, uma cadeira, várias fotografias e texto emoldurado. Define-se uma paisagem afectiva estabelecida pelo jogo entre a pulsão e o controlo dos gestos, espelhando o confronto entre quatro realidades interiores, alimentadas pelo desejo e pela vontade de sedução que, aqui e ali, se manifestam no olhar, na gestualidade operada pelas mãos, pernas, pelos pés, pelo toque, através da forma como os objectos são dispostos, as cartas, os copos de vinho, os cigarros, o sapato, e nas marcações de sentido impostas pelo texto emoldurado. O jogo de Bridge é, assim, palco ou micro-sistema no qual Vasco Araújo ensaia situações que enformam o desempenho social no âmbito de uma situação específica, cuja deambulação segue o trilho do labirinto das convenções.

 

 

PF

Maio de 2010

Dimensões variáveis
TipoAquisição
DataSetembro de 2004
Densidade Relativa
Lisboa, CAM/FCG, 2005
ISBN: 972-635-169-x

Catálogo de exposição

 

Vasco Araújo
John Welchman, Lisbon, Corda Seca, 2006
Monografia
Densidade Relativa
CAM/FCG
Curadoria: Leonor Nazaré
27 de Outubro de 2005 a 22 de Janeiro de 2006
HALL de entrada e Piso 1 do CAM

12 de Agosto a 26 de Novembro de 2006
Centro Cultural Emmerico Nunes e Centro das Artes de Sines

 

A Hand of Bridge
Galeria Luís Serpa - Projectos
Galeria Luís Serpa, Lisboa
Atualização em 23 Janeiro 2015