eu não evoluo, viajo.

José Escada: retrospectiva

O catálogo da exposição eu não evoluo, viajo acompanha a primeira retrospetiva consagrada ao artista José Escada (Lisboa, 1934-1980) apresentada no Museu Calouste Gulbenkian – Coleção Moderna.

Dois ensaios abrem a publicação. O primeiro, da autoria da curadora da exposição, Rita Fabiana, revela o pensamento subjacente à mostra, enquadrando a produção do artista no seu tempo e vivências e evocando as suas colaborações com outros artistas e intelectuais e a sua atividade enquanto crítico de arte, de cinema e de exposições. O segundo, assinado por Giulia Lamoni, analisa a questão da representação do(s) corpo(s) na obra de Escada, através da «figura do enlace e dos seus múltiplos desdobramentos».

Num segundo momento, o catálogo dá voz ao artista, republicando uma vasta antologia da sua produção crítica em jornais e em revistas, compilada sob o título de «Palavra escrita». Seguem-se as reproduções das obras, organizadas de acordo com os núcleos da exposição: «Joie de vivre», «Iluminações», «Metamorfoses», «As nossas amarras», «Da minha janela». Intercalando estes núcleos, surgem quatro textos de autores que, no momento em que Escada produzia, refletiram sobre a sua obra: José-Augusto França, Fernando Pernes, Alfredo Margarido e Rui Mário Gonçalves (entrevista a José Escada), Sophia de Mello Breyner Andresen.

No final, uma biografia amplamente ilustrada complementa a publicação, revelando e contextualizando a produção gráfica de Escada e as obras que realizou em contexto arquitetónico.

  • Textos: Rita Fabiana e Giulia Lamoni
  • Editor: Fundação Calouste Gulbenkian
  • Editado: 2016
  • Capa: Brochado
  • Páginas: 264
  • Língua: Português
  • ISBN: 978-989-8758-23-1
  • Preço: €38,89
  • Stock: Disponível
  • Comprar