Helmut Ferderle. Matéria Abstrata [Pinturas e Cerâmicas]

O Museu Calouste Gulbenkian apresenta uma exposição sobre o trabalho e as coleções de cerâmicas marroquinas e japonesas do século XVII do pintor suíço Helmut Federle, colocadas em diálogo com as cerâmicas de arte islâmica do Museu, quer no espaço da Galeria de Arte Islâmica da exposição permanente, como na Galeria do Piso Inferior. Para acompanhar esta exposição, lançamos agora a segunda publicação deste espaço conversas. Um texto do escritor e ceramista Edmund de Waal, autor do aclamado livro A Lebre com Olhos de Âmbar, inicia esta edição abordando a importância das taças chawan, utilizadas na cerimónia de chá japonesa e colecionadas por Helmut Federle. De seguida, apresentam-se três questões colocadas ao artista sobre a sua vertente de colecionador e sobre o forte sentido de abstração que parece ligar as suas obras às peças que foi adquirindo. Através das suas respostas, somos conduzidos, quase que diretamente pela sua voz, à forma como Helmut Federle encara estas questões. Por fim, um texto de Elisabeth von Samsonow que desenvolve as várias vertentes da abstração encerra a publicação. A par destes textos reproduz-se uma seleção das obras que fazem parte desta conversa, desde as pinturas de Helmut Federle às peças que integram a sua coleção e a Coleção do Fundador, reforçando o diálogo entre os objetos expostos.

  • Textos: Edmund de Waal; Elisabeth von Samsonow
  • Editor: Museu Calouste Gulbenkian
  • Editado: 2017
  • Capa: Brochado
  • Páginas: 32
  • Língua: Portugues/Inglês
  • ISBN: 978-989-8758-37-8
  • Preço: €10
  • Stock: Disponível