Amadeo e os instrumentos musicais

Desenhos e aguarelas na Coleção Moderna

Os instrumentos musicais, um dos temas favoritos da iconografia cubista, surge no trabalho de Amadeo de Souza-Cardoso logo em 1910, com, por exemplo, o par de figuras a tocar viola, e desenvolve-se a partir de c. 1915-1916 com a representação de violas e violinos desmultiplicados em diferentes posições frontais. A presença nestas aguarelas de elementos como a jarra de cerâmica (elemento relativo à cultura tradicional portuguesa), a vibração das cores das violas, os discos órficos delaunianos, a introdução de números e letras no espaço da composição – «MIL», ou «4000» – fazem parte de uma estética modernista que Amadeo abraçou e desenvolveu fugazmente, entre 1913 e 1918, ano da sua morte.

Corpos de violas e violinos de cores alegres, retangulares ou quadrangulares, sobrepostos ou repetidos dão uma sensação tridimensional e de movimento à composição. Propõem-nos uma interessante fusão entre o cubismo de influência picassiana e a linguagem sensualmente colorida do orfismo que Amadeo desenvolveu habilmente nas suas telas mais conhecidas, às quais estas aguarelas, menos estudadas, poderão ter servido de base.