Empréstimos

 

O Museu Calouste Gulbenkian contribui ativamente, através de centenas de empréstimos anuais da Coleção do Fundador e da Coleção Moderna, para a realização de exposições nacionais e internacionais. No âmbito da sua missão de promover e estimular o conhecimento, o Museu Calouste Gulbenkian colabora ativamente em iniciativas cujos projetos merecem o seu apoio, concorrendo simultaneamente para a divulgação das suas coleções através da cedência temporária de obras de arte.

 

Pedido de empréstimo

O Museu Calouste Gulbenkian convida as entidades promotoras de exposições a solicitarem com a maior antecedência possível as obras de arte pretendidas das suas coleções, idealmente até ao prazo mínimo de um ano para a Coleção do Fundador e até seis meses de antecedência para a Coleção Moderna.

Após a aprovação da cedência temporária da(s) obra(s) o Museu Calouste Gulbenkian enviará ao promotor, em simultâneo com a confirmação escrita do empréstimo, um documento do qual constam as suas condições de empréstimo. Após a aceitação dessas condições, o Museu Calouste Gulbenkian procederá à assinatura do contrato de empréstimo.

 

Informação relevante incluída na solicitação

 Considera-se indispensável que o pedido de empréstimo inclua a seguinte informação:

  1. Titulo e datas da exposição
  2. Apresentação do tema da exposição com desenvolvimento dos núcleos que a integram
  3. Justificação do pedido de cedência da(s) obra(s) solicitada(s) no contexto da exposição

Os pedidos devem ser dirigidos a:

Penelope Curtis
Diretora

Museu Calouste Gulbenkian
Av. De Berna 45 – A
PT 1067-001 Lisboa

 

Aprovação do pedido

Após receção, o pedido é apreciado pela equipa de curadoria e conservação do Museu Calouste Gulbenkian. O parecer resultante dessa avaliação é submetido à Administração da Fundação Calouste Gulbenkian para decisão final, comunicada posteriormente ao promotor pela coordenação de curadoria.

Para a decisão contribuem os seguintes aspetos:

  1. Estado de conservação da(s) obra(s)
  2. Plano de conservação preventiva da(s) obra(s)
  3. Qualidade do projeto de exposição
  4. Disponibilidade da(s) obra(s) solicitadas
  5. Apreciação do impacto da ausência da(s) obra(s) no Museu Calouste Gulbenkian

 

Condições de embalagem, transporte e exposição

 O promotor deve idealmente enviar ao Museu Calouste Gulbenkian, o Facility Report com a informação essencial relativa às condições de apresentação das obras (instalação e segurança) bem com às condições ambientais do espaço em questão.

A(s) obras não poderão sair da Fundação Calouste Gulbenkian, sem que tenha sido enviado ao museu, com antecedência razoável, o certificado de seguro da(s) obra(s).

Deve ser efetuada a monitorização das condições ambientais do espaço de exposição 24h por dia. Deve igualmente ser prestada informação detalhada relativa às condições de segurança da exposição.

O Museu Calouste Gulbenkian fará o acompanhamento da(s) obra(s) das suas coleções através de um courier designado.

 

Custos relativos ao empréstimo

Todos os custos relativos a preparação, restauros necessários, embalagem, transporte, despesas com courier e seguro da(s) obra(s) são da inteira responsabilidade do promotor da exposição.

Os empréstimos de obras das coleções do Museu Calouste Gulbenkian têm os seguintes encargos:

  1. Empréstimos até ao total de 12 obras – sem encargos para a entidade emprestadora
  2. Empréstimos entre 12 a 24 obras – um valor administrativo de €300 e as despesas com todos os encargos de conservação e montagem (sejam «passe-partous» ou molduras).
  3. 25 obras ou mais, estudo de um «fee» (€ 15.000 base) ou colaboração institucional com a entidade emprestadora