30 Julho 2020

Turquia

Partilhamos semanalmente uma história sobre a Coleção do Fundador. O mês de agosto é dedicado às histórias de viagens.

Panejamento de seda (pormenor). Turquia, Brussa ou Istambul, período otomano, 2.ª metade do século XVI. Seda lavrada policroma (lampasso) espolinada a tramas de fio prateado. Coleção do Fundador

De origens arménias, Calouste Gulbenkian nasceu em Scutari (atualmente Üsküdar), um distrito de Constantinopla (hoje Istambul) localizado na margem asiática do estreito do Bósforo. Embora tenha deixado a cidade relativamente jovem, fixando residência em Inglaterra, França e, no fim da sua vida, em Portugal, o colecionador esteve sempre ligado às suas origens.

No final do século XIX, não muito depois de ter iniciado a sua atividade como colecionador, Gulbenkian adquiriu uma obra da autoria do artista francês Félix Ziem, intitulada Ciprestes em Scutari. A pintura a óleo representa, em primeiro plano, o cemitério de Üsküdar. Ao fundo, podemos ver, entre os ciprestes, a cidade de Istambul, destacando-se a cúpula e os minaretes da Basílica de Santa Sofia ou Hagia Sofia. Erigida em 537 como espaço de culto da Igreja Ortodoxa, a basílica foi convertida numa catedral católica e, posteriormente, numa mesquita. A partir da década de 1930, o edifício secularizado passou a operar como um museu. Recentemente voltou a funcionar como mesquita.

Félix Ziem pintou esta paisagem entre 1860 e 1870, algumas décadas antes de ser comprada por Gulbenkian em 1899. «Pintor viajante», Ziem deixou França e percorreu grande parte da Europa. Em meados da década de 1850, o pintor, ligado à Escola de Barbizon, partiu numa viagem até Constantinopla que o levou posteriormente ao Egito e ao Sudão. As suas pinturas refletem as múltiplas viagens que fez, inspiradas nas paisagens que teve a oportunidade de apreciar e na sua imaginação.

Embora esta seja a única paisagem da Turquia presente na coleção de Calouste Gulbenkian, o colecionador adquiriu de forma recorrente obras oriundas da região onde nasceu, incluindo um importante núcleo de cerâmicas de Iznik. Na exposição permanente da Coleção do Fundador reúne-se um notável conjunto de louças e azulejos provenientes desta cidade na atual Turquia, importante centro de produção no século XVI.


Uma Coleção com Histórias

Partilhamos semanalmente uma história sobre a Coleção do Fundador. O mês de agosto é dedicado às histórias de viagens

Conhecer outras histórias