Gravura Portuguesa Contemporânea, 1970 – 1988

Exposição itinerante de gravura portuguesa do acervo do Centro de Arte Moderna, representativa dos anos de 1970 a 1988, apresentada na África do Sul e na Suécia e organizada pela Fundação Calouste Gulbenkian. A mostra reuniu 52 gravuras de 48 artistas de várias gerações, que testemunharam a heterogeneidade técnica e estética da gravura portuguesa contemporânea.
Travelling exhibition of Portuguese prints from the Modern Art Centre collection, a selection representing the period 1970 to 1988, shown in South Africa and Sweden and organised by the Calouste Gulbenkian Foundation. The display consisted of 52 prints by 48 artists of different generations representative of the technical and aesthetic variety evident in Portuguese contemporary printmaking.

Exposição itinerante de gravura portuguesa do acervo do Centro de Arte Moderna (CAM) da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), organizada pelo Serviço Internacional da FCG, em colaboração com as Embaixadas de Portugal na Suécia e na África do Sul.

Primeiramente apresentada na África do Sul (Cidade do Cabo, Durban e Joanesburgo) e seguindo depois para Estocolmo (Suécia), a mostra contou com a representação de 48 artistas portugueses, de várias gerações, desde artistas como Júlio Resende (1917-2011), João Hogan (1914-1988) e Bartolomeu Cid dos Santos (1931-2008) a artistas mais jovens, como Sérgio Pombo (1947), Mário Botas (1952-1983) ou Sebastião Resende (1954).

As 52 obras eram representativas do período entre 1970 e 1988 (ano em que se realizou este circuito de itinerância internacional) e evidenciavam a heterogeneidade técnica e estética da gravura portuguesa contemporânea, usando, e conjugando, diversas técnicas de impressão, desde a calcografia (água-tinta, água-forte, ponta-seca…) até à litografia, passando pela serigrafia, pela fotogravação ou pelo offset.

Comissariada pelo diretor do CAM, José Sommer Ribeiro, a mostra pretendia apresentar uma amostragem significativa da gravura mais recente do acervo do CAM e, por conseguinte, não se propunha «dar uma imagem completa do que é a gravura portuguesa», mas apenas contribuir para a divulgação do trabalho gravado dos artistas portugueses, do valor artístico, da originalidade e do aprofundamento técnico das suas práticas, enquadradas nos seus percursos individuais.

No catálogo da exposição, José Sommer Ribeiro traçou uma breve retrospetiva da gravura em Portugal, que se reafirmou no final dos anos 50, a partir do impulso dado pela criação, em 1956, da Gravura – Sociedade Cooperativa de Gravadores Portugueses, fruto da iniciativa conjunta de alguns artistas portugueses e para a qual contribuiu igualmente um importante subsídio da FCG destinado ao apetrechamento das suas oficinas. A atividade desta cooperativa de gravadores foi determinante na dinamização e democratização destas práticas e influenciou o aparecimento, nas décadas seguintes, de outras oficinas de gravura no país.

A afirmação gradual da gravura em Portugal era atestada também pelas participações portuguesas em representações internacionais, que se intensificaram durante a segunda metade do século XX, e ainda pela atribuição de numerosos prémios a artistas portugueses em mostras nacionais (cf. «Exposição Nacional de Gravura», edições I, II e III) e internacionais, informação listada no catálogo desta exposição.

Coincidentemente, esta mostra foi preparada na mesma altura em que o foi uma outra exposição de gravura portuguesa, programada pela Direcção de Serviços Culturais do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal (MNE) e destinada a ser apresentada na África do Sul. Contudo, e dada a «riqueza das obras» do acervo da FCG e a coincidência da iniciativa, esta proposta do MNE acabaria por ficar sem efeito (Ofício do Serviço Internacional, 17 nov. 1987, Arquivos Gulbenkian, INT 02304).

Na Suécia, a inauguração da exposição aconteceu por ocasião da visita oficial do ministro do Comércio e Turismo de Portugal, Joaquim Ferreira do Amaral, e contou com a presença de responsáveis políticos suecos e diplomatas ibéricos (Ofício do Serviço Internacional, 7 nov. 1988, Arquivos Gulbenkian, INT 025577).

Filipa Coimbra, 2018


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Coleção Gulbenkian

O poeta Fernando Pessoa - ele - mesmo

António Costa Pinheiro (1932- 2015)

O poeta Fernando Pessoa - ele - mesmo, 1979 / Inv. GP1058

sem título

Armanda Passos (1944-2021)

sem título, Inv. GP1068

25 de Abril de 1983

Armando Alves (1935-)

25 de Abril de 1983, sem data atribuída / Inv. GP677

sem título

Artur Cruzeiro Seixas (1920-2020)

sem título, Inv. GP1057

Terra Incógnita

Bartolomeu Cid dos Santos (1931- 2008)

Terra Incógnita, Inv. GP2179

Poesia

Camila Loureiro (1932-)

Poesia, Inv. GP1090

sem título

Carlos Carreiro (1947-)

sem título, 1979 / Inv. GP595

sem título

Carlos Rocha Pinto (1951- )

sem título, Inv. GP1073

sem título

Catarina Castel-Branco

sem título, 1988 / Inv. GP1089

Pinte você mesmo

Dario Alves (1940- )

Pinte você mesmo, 1982 / Inv. GP593

Frutos

David de Almeida (1945-2014)

Frutos, 1983 / Inv. GP662

Lisboa

David de Almeida (1945-2014)

Lisboa, 1979 / Inv. GP1086

s/título

Eduardo Luiz (1932-1988)

s/título, 1974 / Inv. GP586

s/título

Eduardo Nery (1938-2013)

s/título, Inv. GP591

s/título

Emília Nadal (1938-)

s/título, 1978 / Inv. GP486

Sem título #125

Fernando Calhau (1948-2002)

Sem título #125, 1974 / Inv. 04GP1845

Ecce-Femina

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

Ecce-Femina, 1972 / Inv. GP1079

Espaço Humano III

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

Espaço Humano III, Inv. GP1047

sem título

Guilherme Parente (1940- )

sem título, 1970 / Inv. GP1081

Madeira - Metal I

Ilda Reis (1923-1998)

Madeira - Metal I, Inv. GP1048

Naufrágio

João Navarro Hogan (1914-1988)

Naufrágio, Inv. GP588

O Jardim das delícias

João Navarro Hogan (1914-1988)

O Jardim das delícias, Inv. GP356

s/título

Jorge Martins (1940-)

s/título, Inv. GP1087

S/ Título

Jorge Pinheiro (1931)

S/ Título, 1978 / Inv. GP1083

S/título

José de Guimarães (1939-)

S/título, 1984 / Inv. GP612

sem título

José Faria (1940- )

sem título, 1983 / Inv. GP1052

Sétimo Espaço

José Manuel Espiga Pinto (1940-2014)

Sétimo Espaço, Inv. GP1088

S/Título

Júlio Pomar (1926-2018)

S/Título, 1974 / Inv. GP1077

sem título

Júlio Resende (1917-2011)

sem título, Inv. GP1065

s/título

Lourdes Castro (1930-2022)

s/título, Inv. GP596

sem título (Tejo)

Maluda - Maria de Lourdes Ribeiro (1934-1999)

sem título (Tejo), Inv. GP1063

sem título

Manuel Cargaleiro (1927-)

sem título, 1982 / Inv. GP1074

sem título

Maria Beatriz (1940-2020)

sem título, 1973 / Inv. GP766

Duas figuras - pássaros

Maria Gabriel (1937-)

Duas figuras - pássaros, 1986 / Inv. GP1070

Paisagem I

Marília Viegas (1941-)

Paisagem I, 1976 / Inv. GP431

Auto-Retrato

Mário Botas (1952-1983)

Auto-Retrato, 1982 / Inv. GP589

Episódio I

Matilde Marçal (1946)

Episódio I, Inv. GP1049

S/Título

Nadir Afonso (1920-2013)

S/Título, sem data atribuída / Inv. GP672

sem título

Nikias Skapinakis (1931-2020)

sem título, Inv. GP587

SM.6B

Nuno Barreto (1941-2009)

SM.6B, 1978 / Inv. GP1075

sem título (arco)

Pedro Rocha (1945-)

sem título (arco), Inv. GP1062

René Bertholo (1935-2005)

s/título, 1973, Inv. GP1076

sem título

Rogério Ribeiro (1930-2008)

sem título, 1973 / Inv. GP1408

sem título

Sebastião Resende (1954- )

sem título, 1981 / Inv. GP1059

Four Green Videos

Sérgio Pinhão (1949)

Four Green Videos, 1982/86 / Inv. GP1943

Sérgio Pombo (1947-2022 )

S/ Título, 1979/1980 / Inv. GP1078

s/título

Teresa Magalhães (1944-)

s/título, Inv. GP1317

Vulnerável 5 (Homage to Fontana)

Vitor Fortes (1943)

Vulnerável 5 (Homage to Fontana), 1973 / Inv. GP885


Publicações


Documentação


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Serviço Internacional), Lisboa / INT 02304

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém troca de correspondência com a Embaixada de Portugal na Cidade do Cabo e em Pretória. 1988 – 1989

Arquivos Gulbenkian (Serviço Internacional), Lisboa / INT 02577

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém troca de correspondência com a Embaixada de Portugal em Estocolmo. 1988 – 2005


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.