Murilo Mendes. O Olhar do Poeta

Ciclo «Poetas e as suas Coleções de Arte»

Exposição de cerca de 150 obras de pintura, gravura, escultura e desenho da coleção do artista e poeta brasileiro Murilo Mendes (1901-1975). Inserida no ciclo «Poetas e as Suas Colecções de Arte», esta mostra foi não só uma homenagem ao poeta, mas também a manifestação das amizades que travou ao longo da sua vida com vários artistas, nomeadamente Magnelli, Vieira da Silva e Magritte.
Exhibition of circa 150 paintings, prints, sculptures and drawings from the collection of Brazilian artist and poet Murilo Mendes (1901-1975). Integrated into a cycle named Poets and their Art Collections, the exhibition paid homage to the poet in addition to reflecting the friendships he forged with various artists, namely Magnelli, Vieira da Silva, and Magritte.

A presente exposição mostrou a coleção de Murilo Mendes (1901-1975), refletindo através dela as amizades que o poeta brasileiro travou com vários artistas ao longo da sua vida, e entre os quais se contam Magnelli, Vieira da Silva, Magritte, Max Ernst, Picasso, Rouault, Chagall, entre outros. Inaugurada a 15 de outubro de 1987, com a presença do embaixador do Brasil, a exposição concretizou um projeto de homenagem a Murilo Mendes que começou a ser planeado em 1980.

O título da exposição, «O Olhar do Poeta», remete para uma peculiar característica desta coleção: o facto de estes trabalhos serem o suporte visual de uma reflexão poética de Murilo Mendes.

A mostra foi acompanhada de um catálogo, que conta com a apresentação de José Sommer Ribeiro e com uma cronologia biográfica do poeta. O volume divide-se em duas partes: «Sobre Murilo Mendes» e «De Murilo Mendes», sendo os dois corpos constituídos por diversos textos e reproduções das obras expostas na Sala de Exposições Temporárias do Centro de Arte Moderna (Murilo Mendes. O Olhar do Poeta, 1987).

No texto de apresentação, Sommer Ribeiro refere os vários atrasos que a produção da exposição sofreu, os quais terão contribuído, no entanto, para o enriquecimento do guião da exposição e do seu catálogo (Ibid.).

Segundo o texto que João Nuno Alçada assina no catálogo da exposição, algumas obras foram expostas tendo em vista a reconstituição da disposição que tinham nas paredes do apartamento da Via del Consolato, quando aí colocadas por Murilo Mendes (Ibid.).

Relativamente à repercussão que a exposição teve nos media nacionais, são de salientar as três páginas que José Luís Porfírio lhe dedica no semanário Expresso. Porfírio caracteriza a exposição como «invulgar», chamando a atenção para o facto de esta coleção não ser fruto «directo de uma escolha mas sim de uma vida convivida» (Porfírio, Expresso, 24 out. 1987). O artigo de Porfírio salienta a vertente intimista da exposição, assinalando a presença de numerosas peças de pequenas dimensões, por vezes colocadas de forma análoga à da sua anterior disposição na casa de Murilo Mendes, em Roma – aspeto que foi reforçado na mostra pela inclusão de fotografias do poeta no seu apartamento (Ibid.).

O percurso da exposição, descrito por Porfírio, primou pela organização das obras num trajeto que ia do Brasil a Itália: iconografia do poeta; Vieira e Arpad e o encontro do poeta com os seus amigos no Brasil; obras de grandes mestres do modernismo (Rouault, Picasso, Braque, Léger, Chagall, Miró e Ensor); o surrealismo de Magritte e Ernst; bibliografia do poeta e os seus escritos sobre pintura e cartões de boas-festas; relevos de Li Yuan-chia; e, finalmente, trabalhos de artistas italianos, como Magnelli, Capogrossi, Perilli e Dorazio (Ibid.).

A exposição contou ainda com diversas atividades paralelas produzidas pelo ACARTE, de que fizeram parte uma mesa-redonda, uma visita guiada à exposição e um encontro que reuniu Maria Barroso, Sophia de Mello Breyner Andresen, David Mourão-Ferreira e Luis Miguel Cintra.

Carolina Gouveia Matias, 2017


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Eventos Paralelos

Mesa-redonda / Debate / Conversa

Sobre Murilo Mendes

20 out 1987 – 22 out 1987
Fundação Calouste Gulbenkian / Centro de Arte Moderna – Sala de Exposições Temporárias
Lisboa, Portugal
Visita(s) guiada(s)

[Murilo Mendes. O Olhar do Poeta]

22 out 1987
Fundação Calouste Gulbenkian / Centro de Arte Moderna – Sala de Exposições Temporárias
Lisboa, Portugal
Visita(s) guiada(s)

Encontro com Murilo Mendes

27 out 1987
Fundação Calouste Gulbenkian / Edifício Sede – Auditório 3
Lisboa, Portugal

Publicações


Material Gráfico


Fotografias


Documentação


Imprensa


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Centro de Arte Moderna), Lisboa / CAM 00134

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém convite, correspondência interna e externa, material para o catálogo, orçamentos e recortes de imprensa. 1979 – 2012

Arquivos Gulbenkian (ACARTE), Lisboa / ACARTE 00119

Pasta com documentação referente à produção de eventos promovidos pelo ACARTE complementares a outras incitativas. 1987 – 1987

Arquivos Gulbenkian (ACARTE), Lisboa / ACARTE 00287

Pasta com documentação referente à produção de eventos paralelos à exposição. Contém informações sobre a mesa-redonda, visita guiada e encontro. 1987 – 1987

Arquivos Gulbenkian (ACARTE), Lisboa / ACARTE 00938

Pasta com recortes de imprensa relativos a vários eventos promovidos pelo ACARTE durante o ano de 1987. 1987 – 1987


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.