Batuz. Trabalhos em Papel e Desenhos

Exposição individual do pintor húngaro Miklós Batuz (1933), reunindo um conjunto de pinturas sobre papel, oriundas de vários países. No decurso da mostra, que teve como base o livro Batuz: Works in Paper, realizaram-se diversas projeções de um filme didático.
Solo exhibition of Hungarian painter Miklós Batuz (1933) bringing together a selection of works on paper made in several countries, a result of the artist’s travels. The show, based on the book Batuz, Works on Paper, was staged simultaneously with a screening of educational films.

Exposição de 70 trabalhos de pintura e desenho de Miklós Batuz (1933), inaugurada a 17 de janeiro de 1984 na Galeria de Exposições Temporárias da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG). Batuz nasceu na Hungria em 1933 e passou vários anos em campos de refugiados até emigrar para a Argentina, em 1949. Mais tarde, fixou-se nos Estados Unidos, onde produziu grande parte da sua obra, nomeadamente a pintura sobre papel – «papel que ele próprio fabrica» (Batuz. Trabalhos em Papel e Desenhos, 1984).

A exposição teve como base o livro Batuz: Works in Paper, publicado em 1981 pela editora Rizzoli. A representação do artista em mais de duas dezenas de museus de arte pelo mundo levou a que viessem trabalhos para a exposição oriundos dos Estados Unidos da América, da Alemanha, da Áustria, do Brasil e da Argentina.

No dia anterior à inauguração, foi realizada uma pequena receção na Sala de Honra, onde estiveram presentes, além do artista, um representante do Ministério da Cultura da Baviera, o diretor dos Museus da Baviera, os representantes da FCG dos serviços de Belas-Artes, Museu, Centro de Arte Moderna e Música, e ainda os representantes das relações culturais do Ministério da Cultura e do Ministério dos Negócios Estrangeiros, o presidente da AICA Portuguesa, o conselheiro cultural da Embaixada dos Estados Unidos e o diretor do Goethe-Institut.

Embora a exposição seja referida como itinerante em alguma da documentação consultada, só se conseguiu apurar a sua realização em Barcelona, onde foi inaugurada a 25 de abril, na sede da Obra Social e da Fundación Caja de Pensiones (cf. Arquivos Gulbenkian, SEM 00285).

No âmbito da exposição, foi realizada a projeção de um filme didático (com uma duração de 20 minutos), nos dias 16 e 17 de janeiro – por ocasião da pré-inauguração e da inauguração – e repetida em todos os sábados e domingos. Segundo uma nota dos Serviços Centrais, o filme passou em dias específicos por se tratar de uma «projecção múltipla e simultânea de 4 projectores, sobre um único ecrã, de que só existe o filme original, e que é considerado como obra de arte, não convindo portanto multiplicar as sessões» (Apontamento dos Serviços Centrais, 11 jan. 1984, Arquivos Gulbenkian, SEM 00285). Os filmes foram exibidos numa das células da Galeria de Exposições Temporárias da Sede da FCG (piso 0).

Numa das primeiras cartas trocadas entre José Sommer Ribeiro e o artista (datada de 9 de junho de 1984), consta a informação de que este estaria encarregado do design do catálogo – pretendendo uma impressão em papel grosso para dar uma sensação mais aproximada dos seus trabalhos – e da museografia da exposição, estando a planear uma secção especial para o trabalho mais recente. Numa outra carta dirigida ao diretor do Serviço de Exposições e Museografia, Batuz refere estar a produzir oito a dez trabalhos homogéneos e específicos para a espaço da Galeria de Exposições Temporárias da FCG.

O catálogo contém um prólogo e um outro texto assinado por Michel Butor, escritor francês admirador do trabalho de Batuz. Na imprensa escrita, de entre os artigos sobre a exposição, destaca-se o de Mário de Oliveira, que se manifesta emocionado com a mostra, pela dimensão metafísica dos quadros e pela envolvência dos visitantes, e afirma: «Tem um grande impacto a exposição do artista húngaro Batuz na grande Sala da Fundação Gulbenkian.» (Oliveira, O País, 16 fev. 1984)

Também no Diário de Lisboa se elogia a exposição e a casa que a acolhe: «No nosso país, a Fundação Gulbenkian é lugar por excelência onde se não discute o dogma: o que lá está, está porque é bom e é bom porque ali está.» («Batuz. Exposições», Diário de Lisboa, 3 fev. 1984)

Carolina Gouveia Matias, 2017


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Coleção Gulbenkian

No. 132

Miklos Batuz (1933-)

No. 132, 1982 / Inv. PE327

No. 76

Miklos Batuz (1933-)

No. 76, 1980 / Inv. PE22

No. 132

Miklos Batuz (1933-)

No. 132, 1982 / Inv. PE327


Eventos Paralelos

Exibição audiovisual

[Batuz. Trabalhos em Papel e Desenhos. Filme Didático]

16 jan 1984 – 24 fev 1984
Fundação Calouste Gulbenkian / Edifício Sede – Galeria de Exposições Temporárias (piso 0)
Lisboa, Portugal

Publicações


Material Gráfico


Fotografias

Miklós Batuz (ao centro), José de Azeredo Perdigão e José Sommer Ribeiro (à dir.)
José Sommer Ribeiro, Miklós Batuz e José de Azeredo Perdigão (à dir.)
José Sommer Ribeiro, José de Azeredo Perdigão e Miklós Batuz

Documentação


Periódicos


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM 00285

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém um convite, orçamentos, correspondência interna e externa, material para o catálogo e recortes de imprensa. 1983 – 1985

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D02172

6 provas, p.b.: inauguração (FCG, Lisboa) 1984

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D02173

4 provas, p.b., cor: receção ao artista (FCG, Lisboa) 1984

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0138-D00425

10 provas, cor: aspetos (FCG, Lisboa) 1984

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0138-D00426

17 provas, p.b.: aspetos (FCG, Lisboa) 1984

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0138-D00427

15 provas, p.b.: receção ao artista (FCG, Lisboa) 1984

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0138-D00428

8 provas, p.b., cor: inauguração (FCG, Lisboa) 1984


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

Este website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. Podendo também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.