Os Lusíadas. Eros e Ares

IV Centenário da Morte de Luís Vaz de Camões

Exposição individual de gravura, integrada numa ampla exposição bibliográfica camoniana, por ocasião das comemorações do IV Centenário da Morte de Luís Vaz de Camões (1524-1580). Subordinada ao tema da epopeia nacional d'Os Lusíadas, apresentou dez gravuras da autoria de Gil Teixeira Lopes (1936), dispostas circularmente.
Solo printmaking exhibition of Gil Teixeira Lopes (1936) presenting ten prints in a circular display on the theme of the national epic, The Lusiads, by Luís Vaz de Camões (1524-1580). Incorporated into a vast book exhibition on Camões, the show formed part of the commemorations of the 4th Centenary of the Death of the author.

Exposição de gravura integrada numa ampla exposição bibliográfica camoniana, organizada pela Biblioteca de Arte, antiga Biblioteca Geral da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG), por ocasião das comemorações do IV Centenário da Morte de Luís Vaz de Camões (1524-1580).

Nesta mostra individual, subordinada à epopeia nacional d’Os Lusíadas, de Luís de Camões, foram apresentadas e dispostas circularmente dez gravuras da autoria de Gil Teixeira Lopes (1936), representativas de cada um dos dez cantos dos Lusíadas, cujos excertos se encontravam expostos, respetivamente, do lado direito das gravuras.

No centro, e em redor das gravuras, foi igualmente exibida uma matriz em cobre, correspondente ao «Canto I», que permitia ao público um maior contacto com a técnica e os processos múltiplos da gravura.

Estas gravuras foram editadas para comporem um livro, com título homónimo ao da exposição, que contou também com o texto «A Amorosa Iniciação», de Eduardo Lourenço. A realização desta pequena edição de autor teve o patrocínio da FCG na edição da coleção «Arcano XXI», da qual resultaram 100 exemplares.

Na apresentação do catálogo da exposição, Natália Correia referir-se-ia à simbiose resultante deste trabalho como um «triângulo invisível» a unir os três autores (Luís de Camões, Eduardo Lourenço e Gil Teixeira Lopes): «É de Amor este livro que, de Os Lusíadas, descripta a gnose erótica. Todo ele é de aperfeiçoamentos ao desvendar desta motricidade amorosa da épica; desde a coesão que ordena a escolha das estrofes, ao tinturismo húmido das águas-fortes, como que ensopadas no aquoso feminino, e à formulação introdutória de Eduardo Lourenço significativamente intitulada “A Amorosa Iniciação”.» (Os Lusíadas. Eros e Ares, 1980, p. 3)

Até à data, não foram localizadas fontes escritas documentais relacionadas com a exposição, existindo, contudo, algum material fotográfico relacionado com a exposição e com a mostra bibliográfica na qual se integrou.

Filipa Coimbra, 2017


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Coleção Gulbenkian

Canto I

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

Canto I, 1979 / Inv. GP2230

Canto IV

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

Canto IV, 1980 / Inv. GP2233

Canto VI

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

Canto VI, 1980 / Inv. GP2235

Canto VII

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

Canto VII, 1980 / Inv. GP2236

Canto VIII

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

Canto VIII, 1980 / Inv. GP2237

Canto X

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

Canto X, 1979 / Inv. GP2239

II Canto

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

II Canto, 1980 / Inv. GP2231

III Canto

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

III Canto, 1979 / Inv. GP2232

IX Canto

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

IX Canto, 1979 / Inv. GP2238

V Canto

Gil Teixeira Lopes (1936-2022)

V Canto, 1980 / Inv. GP2234


Publicações


Material Gráfico


Fotografias


Imprensa


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-D01301

10 provas, p.b.: objetos (FCG, Lisboa) 1980

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D02067

11 provas, p.b.: inauguração (FCG, Lisboa) 1980

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0077-D00263

3 provas, cor: aspetos (FCG, Lisboa) 1980

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0077-D00264

25 provas, p.b.: aspetos (FCG, Lisboa) 1980


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.