Otto Dix

Exposição itinerante dedicada à obra de Otto Dix (1891-1969), figura destacada do expressionismo alemão. Fruto de uma colaboração entre a Fundação Calouste Gulbenkian e o Goethe-Institut em Portugal, a mostra reuniu um conjunto de 135 pinturas, desenhos e gravuras do artista, além de 51 águas-fortes dedicadas aos horrores da Primeira Guerra Mundial.
Itinerant exhibition dedicated to the work of Otto Dix (1891-1969), a leading figure in German expressionism. The result of a collaboration between the Calouste Gulbenkian Foundation and the Goethe-Institut in Portugal, the exhibition brought together a set of 135 paintings, drawings and engravings by the artist, as well as 51 etchings dedicated to the horrors of the First World War.

Exposição itinerante dedicada à obra do pintor alemão Otto Dix (1891-1969), figura destacada do expressionismo alemão. A realização da mostra em Lisboa foi proposta à Fundação Calouste Gulbenkian pelo Goethe-Institut em Portugal.

Num apontamento interno, José Sommer Ribeiro, diretor do Serviço de Exposições e Museografia, serviço responsável pela organização da exposição, justificava a vinda da exposição a Lisboa do seguinte modo: «As condições parecem-me muito aceitáveis e as obras escolhidas serão uma panorâmica muito completa da obra do artista, que desempenhou um papel muito importante no expressionismo alemão, sendo professor na Academia de Dresden, de 1927 até 1933, data em que foi admitido e considerado como “artista decadente”. Depois da II Guerra Mundial, viveu perto do Lago de Constança, pintando temas religiosos, quando toda a sua pintura anterior era de carácter social.» (Apontamento do Serviço de Exposições e Museografia, 16 fev. 1977, Arquivos Gulbenkian, SEM 00105)

A mostra reuniu um conjunto de 135 obras, realizadas entre 1914 e 1969 (ano da morte do pintor), nos mais variados suportes, incluindo pintura, desenho, guache, aguarela e gravura. Foi integrada nesta exposição a apresentação do ciclo A Guerra, composto por 51 águas-fortes dedicadas aos horrores da Primeira Guerra Mundial, realizado a partir de esboços desenhados durante a guerra, nos anos de 1915-1918, ou de memória.

A guerra e as suas marcas são uma constante na obra de Dix, que se alistou no exército alemão em 1915, tendo estado na linha da frente de alguns combates devastadores. A obra daí resultante adquiriu importância histórica e artística, à semelhança de Los Desastres de la Guerra, do pintor espanhol Francisco Goya. O pintor Fernando de Azevedo referir-se-á a esta dimensão: «Em Otto Dix, a guerra é, como para Goya, o “desastre”, ou a soma apocalíptica dos desastres, que obrigam os homens, de um lado e de outro da razão dela, ao mesmo comportamento, a do mesmo modo se igualarem na sua própria miséria de homens.» (Azevedo, Colóquio/Artes, jun. 1977, p. 71)

A edição portuguesa desta exposição itinerante foi ampliada em relação às restantes, devendo-se tal facto à colaboração da viúva do artista, do Goethe-Institut e da Galerie Klihm, em Munique.

Complementando a exposição, foi ainda programada uma conferência dedicada à vida e obra de Otto Dix, proferida pelo historiador de arte alemão Otto Conzelmann.

Filipa Coimbra, 2016

Travelling exhibition on German painter Otto Dix (Gera, Germany, 1891 – Singen, Germany, 1969), a figure of German expressionism. The proposal to hold the exhibition in Lisbon was made to the Calouste Gulbenkian Foundation by the Goethe Institut in Portugal.

In a note by the Exhibitions and Museography Department, the service responsible for organising the exhibition, the director, José Sommer Ribeiro, presented the following reasons for the exhibition to be held in Lisbon: “I believe the conditions to be highly acceptable and the pieces chosen will provide a very thorough overview of the artist’s work, a figure who played a very important role in German expressionism, having been a teacher at the Dresden Academy from 1927 to 1933, when he was recognised and considered a ‘degenerate artist’. Following the Second World War, he lived close to Lake Constance, painting religious themes, when all his previous painting had been social in nature” (Note by the Exhibitions and Museography Department, 16 Feb. 1977, Gulbenkian Archives, SEM 00105).

The event brought together a set of 135 works made between 1914 and 1969 (the year of the painter’s death) on a wide variety of media, including painting, drawing, gouache, watercolour and printmaking. The exhibition included the important “The War” series, comprising 51 etchings on the horrors of the First World War, made from sketches drawn during the war in 1915-1918 and others from memory.

The marks of war are a constant presence in Dix’s work; having enlisted in the German army in 1915, he ended up on the front line of some devastating battles. The resulting work took on historical and artistic importance similar to Los Desastres de la Guerra (1810-1815) by Spanish painter Francisco Goya (1746-1828). Painter Fernando de Azevedo would say the following in an article for Colóquio. Artes magazine written about the exhibition: “In Otto Dix’s work, war is, as it is for Goya, the ‘disaster’, or the apocalyptic sum of disasters, that oblige men, on one side or the other of its reason for existence, to engage in the same behaviour, in the same way they are matched in their own human misery” (Azevedo, Colóquio. Artes, Jun. 1977, p. 71).

The Portuguese event for this travelling exhibition was expanded in comparison with the others, thanks to the cooperation of the artist’s widow, the Goethe Institut and the Klihm Gallery in Munich.

Complementing the exhibition, a conference dedicated to the life and work of Otto Dix was also held, given by German art historian Otto Conzelmann (1909-1992).


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Eventos Paralelos

Conferência / Palestra

Vida e Obra de Otto Dix

9 may 1977
Fundação Calouste Gulbenkian / Edifício Sede – Zona de Congressos
Lisboa, Portugal

Publicações


Material Gráfico


Fotografias

Conferência «Vida e Obra de Otto Dix». F. Conzelmann
Conferência «Vida e Obra de Otto Dix». F. Conzelmann (à esq.) e José Sommer Ribeiro (à dir.)
Conferência «Vida e Obra de Otto Dix». F. Conzelmann (de costas) e José Sommer Ribeiro (à dir.)
Exposição «Otto Dix»
Exposição «Otto Dix»
José de Azeredo Perdigão (ao centro) e José Sommer Ribeiro (à dir.)
José de Azeredo Perdigão (ao centro) e José Sommer Ribeiro (atrás, à dir.)
José de Azeredo Perdigão (ao centro) e José Sommer Ribeiro (atrás, à dir.)
José de Azeredo Perdigão e Madalena de Azeredo Perdigão (ao centro)

Documentação


Imprensa


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM 00105

Pasta com documentação referente à produção da exposição. Contém convites, orçamentos, correspondência recebida e expedida, transporte e recortes de imprensa. 1977 – 1977

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D01973

Coleção fotográfica, p.b.: inauguração (FCG, Lisboa) 1977

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/028-D00113

11 provas, p.b.: inauguração (FCG, Lisboa) 1977

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Exposições e Museografia), Lisboa / SEM-S007-P0415-D01213

9 provas, p.b.: aspetos (FCG, Lisboa) 1977

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/019-D01974

2 provas, p.b.: conferência de Otto Conzelmann (FCG, Lisboa) 1977

Arquivos Gulbenkian (Serviço de Comunicação), Lisboa / COM-S001/028-D00117

5 provas, p.b.: conferência de Otto Conzelmann (FCG, Lisboa) 1977


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

Este website usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. Podendo também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.