João Pestana. Île de Madère. Textures

Exposição de fotografias do artista português João Pestana (1929-2017). Francisco Bethencourt assegurou a organização da exposição, para a qual foram reunidas várias fotografias com aspetos da ilha da Madeira. Estas fotografias incluíam temas como a paisagem, as pessoas e a cidade do Funchal.
Exhibition of photographs by Portuguese artist João Pestana (1929-2017). Organised by Francisco Bethencourt, the show featured photographs capturing details from the island of Madeira, in line with the “Textures” concept, including landscapes, people and the city of Funchal.

Em fevereiro de 2000 foi realizada a exposição do fotógrafo madeirense João Pestana (1929-2017), apresentada e organizada pelo Centre Culturel Calouste Gulbenkian, em Paris, sob a orientação do seu então diretor, Francisco Bethencourt.

João Pestana foi fotógrafo, cineasta e ator. Ao notabilizar-se na área da fotografia, deixou um vasto espólio de «memórias fotográficas» da realidade madeirense ao longo dos anos. A sua obra retrata a essência da paisagem regional, do quotidiano e das suas gentes. A sua objetiva registou igualmente várias personalidades que visitaram a Madeira.

Enquanto fotógrafo participou em numerosos projetos: «Photographies sur divers thèmes et reportages pour la presse. Illustrations pour des revues, des journaux, des couvertures de livres, des albums de disques, pour la mode, pour la publicité et la décoration. Photographies pour des expositions des diverses galeries.» (João Pestana. Île de Madère. Textures, 2000)

Fez incursões no teatro e no cinema – como intérprete e como cineasta –, tendo realizado diversos filmes e documentários. Sempre ligado à cultura, foi também diretor do Teatro Municipal Baltazar Dias, no Funchal.

Na exposição em análise foi apresentado um conjunto de fotografias subordinadas ao tema «Textures», nas quais o artista focava diversos aspetos da ilha da Madeira. As fotografias focavam os seus temas de eleição – a paisagem, a cidade do Funchal e as gentes madeirenses –, tendo sido produzidas apenas com recurso a técnicas tradicionais e a câmaras de película, uma vez que as técnicas digitais nunca terão motivado João Pestana.

À semelhança de outras iniciativas desenvolvidas no Centre Culturel Calouste Gulbenkian, esta exposição não envolveria a publicação de catálogo. Houve, sim, lugar à impressão de um folheto, uma folha de sala e convites para a inauguração. Tanto a folha de sala como o convite incluem a reprodução de uma fotografia de João Pestana. A folha de sala contém igualmente a biografia do artista.

Conforme se encontra registado no Relatório e Contas daquele ano, as exposições organizadas pela delegação francesa da Fundação alcançaram «uma boa frequência de público, cerca de 700 pessoas cada uma» (Relatório Balanço e Contas. FCG. 2000, 2001, p. 152).

Joana Brito, 2019


Ficha Técnica


Artistas / Participantes


Publicações


Material Gráfico


Fontes Arquivísticas

Arquivos Gulbenkian (Centre Culturel Portugais de Paris), Lisboa / PRS 05377

Pasta com folhetos de exposições organizadas no Centre Culturel Calouste Gulbenkian, em Paris. 1979 – 2004

Arquivos Gulbenkian (Centre Culturel Portugais de Paris), Lisboa / PRS 05378

Pasta com convites e recortes de imprensa de exposições organizadas no Centre Culturel Calouste Gulbenkian, em Paris. 1979 – 2003


Exposições Relacionadas

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.