José Blanco

1934, Lisboa, Portugal

Secretário do Conselho de Administração da Fundação Calouste Gulbenkian (1968 – 1974); Diretor do Serviço Internacional da Fundação Calouste Gulbenkian (1973 – 1974); Administrador do Serviço Internacional da Fundação Calouste Gulbenkian (1974 – 2004)

3 Exposições

Licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa, ingressou, em 1961, nos quadros da Fundação como adjunto para os assuntos petrolíferos, tendo trabalhado até 1963 em Londres, como representante da Fundação na Iraq Petroleum Company. Nesse ano, regressa a Lisboa e é nomeado diretor-adjunto do Serviço da Presidência. Em 1968, foi escolhido para secretário do Conselho de Administração, assumindo também as funções de diretor do Serviço Internacional.
Em comissão militar, de maio de 1972 até início de 1974, foi chefe de gabinete do marechal António Spínola, governador da então província ultramarina da Guiné.
Em setembro de 1974, foi cooptado pelo Conselho de Administração da Fundação, passando, desde então e até 2004, a ser seu administrador, com os pelouros da Música e Bailado (Serviço de Música), do Serviço Internacional e do Centre Culturel Portugais, em Paris, e, posteriormente, da revista Colóquio/Letras.
Promoveu o desenvolvimento artístico e profissional da Orquestra, do Ballet e do Coro Gulbenkian e o contacto do público português com os grandes intérpretes do nosso tempo, incentivou a criação musical, o apoio e a formação de compositores e jovens músicos e o tratamento de património musical histórico.
Privilegiou a promoção da língua, da história, da arte e da literatura portuguesas no estrangeiro, nomeadamente em universidades, bem como o restauro, recuperação e estudo do património edificado de origem portuguesa em todo o mundo, incluindo fortalezas, igrejas, bibliotecas, palácios, museus, arquivos, pinturas murais e livros antigos.
Durante vinte e três anos foi membro do Hague Club, do qual foi presidente em 1986-1987.
Reconhecido especialista em estudos pessoanos, assinou cerca de quatro dezenas de artigos e/ou livros de ensaio ou de anotação crítica em publicações sobre o autor. No mesmo âmbito, foi comissário-geral de exposições e conferencista em congressos internacionais. Outros temas da cultura e literatura portuguesas mereceram também a sua reflexão escrita.
É Doutor Honoris Causa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Honorary Fellow do King's College London, recebeu numerosas condecorações estrangeiras e é, ou foi, membro honorário, sócio honorário, colaborador, membro correspondente ou orador oficial de várias instituições, associações, sociedades e academias.


Entidades Relacionadas


Eventos Paralelos


Publicações


Multimedia


Documentação


Exposições

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.