2018 Edition

Na edição de 2018 assumimos a importância dos vários temas trabalhados anteriormente e de um novo desafio. Assim, o H4G 2018 contou com um novo tema: Bem-estar das Crianças e Jovens, mas permitiu também que fossem trabalhados os temas das edições anteriores.

311 inscrições

170 participantes

24 horas de trabalho

36 projetos

35 mentores

10 projetos selecionados - hackathon

3 projetos premiados

12 projetos selecionados - bootcamp

4 projetos selecionados - web summit

2018
Awards

Eyebrain

O projeto EyeBrain, que entretanto evoluiu e agora se chama New Hubert foi pensado como uma solução que permite diagnosticar e monitorizar doenças degenerativas, como a doença de Parkinson, através de uma câmera em qualquer smartphone. O projeto consiste num add-on para smartphone que analisa a variação do diâmetro da pupila graças a um flash inesperado, durante a visualização de um vídeo de 15 segundos que decorre durante o diagnóstico.

Barcoders

O projeto Barcoders, agora chamado MyNutriScan, desenvolveu uma app que permite, usando apenas o smartphone, descobrir toda a informação nutricional de um produto alimentar. De forma simples, rápida e intuitiva, a informação é apresentada ao utilizador com destaque para informação mais relevante, possibilitando a ligação ao plano alimentar do utilizador e assim a compreensão da qualidade do produto para o seu regime alimentar. No fundo é como ter um nutricionista sempre presente.

Litmaker

O projeto Litmaker nasceu na Fraunhoffer e criou uma ferramenta low-cost para ensinar o pensamento computacional a crianças, de forma interativa e divertida. A ferramenta inclui dispositivos físicos e uma interface móvel para o utilizador. Sendo low-cost, é próprio para ser utilizado em zonas de poucos recursos, promovendo assim igualdade de oportunidade na educação, mesmo em escolas onde as crianças possam não ter acesso a computadores.

2017 Edition

Face à relevância do tema no contexto atual, a segunda edição do Hack for Good, em 2017, incidiu na integração dos refugiados e migrantes. As soluções tecnológicas apresentadas pelos participantes dividiram-se em cinco pilares diferentes: inclusão, educação, identidade, saúde e infraestrutura.

200+ inscrições

152 participantes

24 horas de trabalho

33 projetos

25 mentores

400 cápsulas de café

10 projetos selecionados

3 projetos premiados

2017
Awards

1o

Cura

A CURA é uma mobile app de acesso anónimo para questões relacionadas com saúde, especialmente concebida a pensar nas mulheres, que constituem mais de 50% dos migrantes. Ao usufruir da assistência à distância por médicos voluntários credenciados, os utilizadores desta app (que conta já com mais de 80 médicos voluntários) podem recorrer a ícones e imagens que facilitam a comunicação entre médico e paciente, integrando ainda uma funcionalidade de tradução simultânea.

2o

Share Your Meal

A Share Your Meal é uma plataforma que promove a ligação entre migrantes e famílias locais que vivem na mesma cidade, convidando à partilha de experiências em refeições. Utilizando a tradução automática na plataforma, as famílias podem inscrever-se quer para receber uma família quer para ir a casa de outra família. Desta forma, criam-se laços de amizade e uma rede de apoio, promovendo a ligação entre pessoas que partilham informação sobre necessidades do quotidiano.

3o

IconSpeech

A IconSpeech é uma app que utiliza uma linguagem universal - as imagens - para ultrapassar barreiras na comunicação e ajudar as pessoas a compreenderem-se mutuamente. Através de um interface muito simples e de imagens pré-selecionadas, o IconSpeech junta o poder da imagem ao texto e à voz, criando uma mensagem que pode ser entendida de forma intuitiva. Num mundo em que 1 em cada 113 pessoas procura refúgio, esta app torna-se essencial.

2016 Edition

In Hack for Good’s first edition the focus was on developing solutions to promote active ageing, allowing the elderly to get closer to the digital and technological world we currently live in. The main goal of all solutions thought and developed by 2016’s edition participants was to facilitate this population’s daily life.

400+ inscrições

156 participantes

24 horas de trabalho

36 projetos

55 mentores

50+ dispositivos de teste e desenvolvimento

10 projetos selecionados

3 projetos premiados

2016
Awards

1o

Cuidar-E

Cuidar-E é uma plataforma web destinada aos cuidadores informais. Assenta em quatro grandes funcionalidades como o registo de tarefas do cuidador e a evolução do seu idoso, por exemplo, em exames físicos. Mas também pretende ter uma componente de evolução constante, permitindo que os cuidadores partilhem dicas entre si e possam aceder a um robô de inteligência artificial para receberem mais dicas sobre como melhorarem a sua atividade.

2o

XIMI

A XIMI pretende resolver um problema bastante sério: a solidão. Estima-se que 1,2 milhões de idosos estejam isolados e para contrariar esta tendência, uma app com gamification pode ser a solução. O Ximi dá aos idosos uma pontuação por cada tarefa que realizarem no quotidiano. E quantas mais pessoas essa tarefa envolver, mais pontos ganham. O objetivo é que estes pontos tenham valor real e possam ser trocados por prémios sempre que são ultrapassados determinados níveis.

3o

VoiceRing

A VoiceRing é a app ideal para gestão de tarefas para os idosos autónomos e ativos. Permite ao utilizador receber alertas de atividades que deve realizar e que são definidas remotamente pelo cuidador. Caso não dê a tarefa por concluída, a aplicação vai insistindo até alertar o cuidador para esse facto. O sistema contempla um interface simples e um conversor de texto para voz que permite a qualquer idoso, mesmo os que não sabem ler, utilizar a ferramenta.