Artur Santos Silva

Presidente (2012 – 2017)

 

Artur Santos Silva

Porto, 1941

Participou no Conselho Consultivo Geral da Fundação Calouste Gulbenkian entre 1995 e 2002. Foi depois Administrador não executivo da Fundação (2002 – 2012) e Presidente do seu Conselho de Administração entre 2012 e 2017.

Durante o seu mandato como Presidente, Artur Eduardo Brochado dos Santos Silva promoveu a elaboração de planos a longo prazo para o Serviço de Música, Museu Gulbenkian e Instituto Gulbenkian de Ciência; criou Conselhos Consultivos em todos os Programas e nas principais áreas de intervenção da Fundação; lançou ou apoiou a realização de estudos e conferências sobre temáticas sociais, económicas e financeiras, bem como sobre políticas públicas europeias e nacionais (destaque-se, neste último caso, as relativas à investigação, educação, saúde e investimento); promoveu a realização da exposição de Amadeo de Souza-Cardoso no Grand Palais, em Paris; apoiou o projeto de renovação do Grande Auditório, bem como uma grande retrospetiva de Almada Negreiros.

Durante este período, foi também Administrador (2008 – 2012) e Presidente do Conselho de Administração da Partex (2012 – 2017).

Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, foi assistente de Finanças Públicas e Economia Política e Professor convidado de Economia Financeira na Faculdade de Direito de Coimbra, e Professor convidado de “Moeda e Crédito” na Universidade Católica no Porto.

Diretor do Banco Português do Atlântico entre 1968 e 1975, foi Secretário de Estado do Tesouro no VI Governo Provisório (1975 / 1976), Vice-Governador do Banco de Portugal (1977 / 1978), Fundador e Presidente Executivo SPI/BPI (1981 – 2004), Presidente do Conselho de Administração do BPI (2004 – 2017) e Presidente Honorário do BPI (desde 2017).

Administrador da Fundação de Serralves (1996 – 1998), foi  também Presidente da Porto 2001 Capital Europeia da Cultura (1998 / 1999), da Cotec Portugal (2006 – 2009), Presidente para as Comemorações do Centenário da República (2008 – 2011), Presidente do Conselho de Fundadores da Casa da Música (2006 – 2012), Membro do Conselho Superior da Universidade Católica Portuguesa (2004 – 2009) e Presidente do Conselho Geral da Universidade de Coimbra (2009 – 2012).

É, desde 2017, Membro do Conselho de Curadores da Fundação “La Caixa” e Presidente do Conselho Geral da Universidade do Porto e, desde 2018, Presidente do Conselho Consultivo das Fundações.

Foram-lhe atribuídas a Grã-Cruz da Ordem do Infante (2004), a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade (2011) e a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada (2017) e a Medalha de Honra Grau Ouro da Câmara Municipal do Porto (2004). Foi ainda condecorado como Chevalier de la Légion d’Honneur (2010) e distinguido com Doutoramentos Honoris Causa pela Universidade do Porto (2008) e pela Nova de Lisboa (2017).