3 agosto 2018

Novo ano letivo, novas atividades

Com a entrada do ano letivo de 2018/19, estão de regresso as propostas educativas da Fundação Calouste Gulbenkian

Oficinas© Gonçalo Barriga

Esperamos que os professores continuem a aceitar o desafio de complementar com as nossas propostas os conteúdos programáticos das disciplinas que lecionam e nos venham visitar com os seus alunos. O Museu Calouste Gulbenkian continua a apostar na exploração das suas duas coleções, bem como nas pontes e cruzamentos entre ambas. Ao longo do ano, teremos também exposições temporárias, que permitem abordar novas leituras e temas. Para o 1º e 2º ciclos, a equipa educativa programou um acontecimento teatral – Mitomóvel – em que se trabalham histórias e mitos. E para os mais velhos planeou visitas a lugares e culturas, em viagens de 180° e 360° que percorrem a Coleção do Fundador. Na área da Música, além dos habituais concertos comentados e guias de audição, apostámos nas várias visitas musicais, desafiando os alunos a serem «fazedores» ou criadores, ao invés de meros espectadores, e a aprenderem mais sobre exploração sensorial, sonora e musical. No Jardim e Edifício, propomos também visitas e oficinas para explorar lugares, matéria-prima, projeto e ideários, para perceber a paisagem portuguesa, os ciclos da vida natural, e muito mais. Para os mais novos, as atividades partem de uma «viagem» de descoberta para dar largas à imaginação e lançar mão a experiências e construções. A Biblioteca de Arte volta a abrir as suas portas a todos aqueles que precisem de informação especializada nas áreas da história da arte, da arquitetura, das artes visuais e do design. E, mais uma vez, continuamos a ter propostas artísticas destinadas a ser tocadas, dançadas, desenhadas, ouvidas, ou somente observadas, direcionadas para o público com necessidades educativas especiais.

Mais novidades
Em novembro de 2018, teremos a inauguração de uma exposição temática dedicada a Eça de Queirós: Tudo o que tenho no saco… — Eça e Os Maias, assinalando a passagem dos 130 anos da publicação de Os Maias. Ainda em novembro, teremos novamente o Dia Aberto para universidades. A partir de março de 2019, inaugurará outra exposição — Cérebro, mais vasto que o céu —, que pretende homenagear o cérebro humano, abrindo janelas para o universo da própria mente e revelando o seu potencial artístico e científico a partir de uma abordagem inovadora e interativa. Outra das novidades desta brochura consiste em dar a conhecer o Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC), em Oeiras.

E para os professores…
Chamamos a atenção para os cursos que preparámos. No âmbito da música, desenhámos dois cursos: um para dar a conhecer a inovadora obra de Claude Debussy e o seu papel na construção da estética modernista; o outro para revelar o universo das «Vozes caladas: mulheres compositoras na história da música ocidental». No campo das práticas criativas, colaborativas e coletivas em sala de aula, projetámos os cursos «Professor e artista: práticas colaborativas em sala de aula» e «Aula no Jardim — ensinar a aprender com a natureza». Para terminar, desafiamos os professores a inspirar ciência, com a ajuda da equipa educativa do IGC, e, em jeito de despedida, convidamo-los a marcar já na agenda o nosso habitual «Encontro com professores».

As marcações para o próximo ano letivo começam a 10 de setembro. Consulte a brochura com as novas atividades. 

Ver brochura