No teto do mundo. Astros, homens, mitos e deuses

À conversa com a convidada

«Calouste, não olhes para cima, olha para baixo», teria aconselhado o pai ao jovem Gulbenkian. Se o conselho foi seguido nos negócios, o Colecionador, sensível à beleza, não podia fugir à dimensão celeste. Todas as civilizações olharam o céu com fascínio e veneração, apoiando-se nele para se orientarem no espaço e no tempo, situando no «teto do mundo» uma panóplia de mitos simbólicos das relações entre os homens, os deuses e os astros que ainda hoje reconhecemos. O céu é, para muitas religiões, a morada do(s) deus(es) e o lugar de onde vimos e para onde vamos. Nesta visita comemorativa do solstício de verão, mergulhados nos mistérios da luz e das origens, do espaço e do tempo, do cosmos e do destino, dos deuses e da arte, faremos uma vénia à velha história de amor entre a Terra e o Céu.

Com a convidada especial
Raquel Feliciano

Próximas sessões

Sobre a atividade:

Duração: 1 hora

Mínimo de participantes: 10

Máximo de participantes: 25

Língua: Português

Preço: 2,00 €

Onde:

Ponto de encontro: Museu Calouste Gulbenkian - Coleção do Fundador

Abrir Google Maps

Detalhes da atividade:

Época:

Ciclo:

Tipo:

Equipa educacional: