As redes sociais podem prevenir a morte súbita por epilepsia?

Grupo de investigadores demonstra que as redes sociais podem ser usadas para detetar comportamentos que antecedem a morte súbita inesperada em pacientes com epilepsia (SUDEP, do inglês Sudden Unexpected Death in Epilepsy), a principal causa de morte em indivíduos com convulsões epiléticas não controladas. Os resultados do estudo, publicados na revista Epilepsy & Behaviorrevelam que a atividade de pacientes com epilepsia nas redes sociais aumentou antes da sua morte súbita. Estas alterações no comportamento digital poderão alertar para a necessidade de pôr em prática medidas de prevenção da SUDEP e contribuir para evitar mortes.

Veja o que saíu na imprensa sobre o estudo:

in RTP

in National Geographic

in Observador

in Radio Renascença

in CNN Portugal

Atualização em 30 maio 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.