CAM em Veneza: The Soul Expanding Ocean, Diana Policarpo

Inaugura já no dia 9 de abril a nova exposição da artista Diana Policarpo no Ocean Space, em Veneza – uma coprodução do CAM e da TBA21-Academy, em parceria com o Instituto Gulbenkian Ciência.
Diana Policarpo, imagem da viagem de investigação às Ilhas Selvagens Portuguesas. Cortesia da artista.

O Centro de Arte Moderna (CAM) e a TBA21-Academy apresentam uma exposição individual da artista Diana Policarpo (Lisboa, 1986) no Ocean Space, em Veneza – no âmbito de um ciclo curatorial de dois anos intitulado The Soul Expanding Ocean, com curadoria de Chus Martínez.

Realizada no contexto da Bienal de Veneza 2022, The Soul Expanding Ocean #4 é a maior instalação da artista até hoje – na qual explora múltiplos media, entre os quais áudio e filme, para criar uma experiência envolvente, uma sensação de estarmos dentro do oceano e de o pensarmos através do seu interior. 

A exposição tem como ponto de partida uma viagem que realizou às Ilhas Selvagens no norte do Oceano Atlântico, onde fez um rastreio da biodiversidade natural e através do qual criou um mapeamento de histórias coloniais. Na instalação, a artista apresenta uma narrativa onde se pode compreender o papel da ciência em processos coloniais e de que forma se enreda em relações de poder.

Se estiver em Veneza, não deixe de visitar a exposição, que estará disponível desde 9 de abril até 2 de outubro deste ano.

Diana Policarpo. Photo: Enrico Fiorese

BIOGRAFIA

Diana Policarpo (vive e trabalha entre Lisboa e Londres) é uma artista visual portuguesa e compositora cujo trabalho consiste em meios visuais e musicais, incluindo desenho, partitura, escultura, performance em grande escala e instalação sonora multicanal. Formou-se no Goldsmiths College com um MFA em Belas-Artes em 2013. 

O seu trabalho explora relações de poder, cultura popular e política de género, justapondo a estruturação rítmica do som como material táctil no âmbito da construção social da ideologia esotérica. A artista cria performances e instalações para examinar experiências de vulnerabilidade e emancipação associadas a actos de exposição ao mundo capitalista. 

TBA21-Academy é uma organização artística contemporânea e um ecossistema cultural que promove uma relação mais profunda com o Oceano através da arte para inspirar cuidados e acção. 

Durante uma década, tem sido uma incubadora de investigação colaborativa, produção artística e novas formas de conhecimento, combinando arte e ciência, resultando em exposições, investigação e intervenções políticas. Em 2019, a Academia lançou duas iniciativas para partilhar a sua investigação e prática com o público em geral: o espaço físico Ocean Space em Veneza, e a plataforma digital Ocean Archive.

Atualização em 13 abril 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.