Lourdes Castro na Contextile 2022

A obra «Sombra deitada de Umberto Spínola», de Lourdes Castro, viaja até Guimarães para ser apresentada na Contextile – Bienal de Arte Têxtil Contemporânea.
Lourdes Castro, «Sombra deitada de Umberto Spínola», 1971. Inv. 84TXP1

A 6.ª edição da bienal Contextile – Bienal de Arte Têxtil Contemporânea realiza-se em Guimarães, entre 3 de setembro e 30 de outubro deste ano, apresentando uma vasta programação em torno da arte têxtil contemporânea, incluindo exposições, conversas, workshops e residências artísticas.

O CAM associa-se à bienal através da cedência da obra Sombra deitada de Umberto Spínola (1971), da autoria de Lourdes Castro, que será apresentada na exposição 10 Artistas – O Têxtil na Arte Portuguesa, a decorrer no Centro Internacional de Artes José de Guimarães. A exposição foca-se na obra de artistas portugueses que incluíram o têxtil nas suas produções, sobretudo nas décadas de 1960/1970, quando a prática se tornou mais comum.

Para além de Lourdes Castro, a exposição também mostra peças da autoria de Ana Vieira, António Barros, Eduardo Nery, Gisella Santi, Joana Vasconcelos, João Pedro Vale e Nuno Alexandre Ferreira, José de Guimarães, Leonor Antunes e Margarida Reis. Conheça o programa completo da Bienal.

Atualização em 26 agosto 2022

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.