Zaha Hadid : complete works

Em 2004, o prestigiado prémio Pritzker, internacionalmente considerado como o prémio Nobel da arquitectura, foi atribuído a uma mulher. Pela primeira vez, em 26 anos. A escolhida foi arquitecta Zaha Hadid, naturalizada inglesa, mas nascida em Bagdad em 1950.

Em 2004, o prestigiado prémio Pritzker, internacionalmente considerado como o prémio Nobel da arquitectura, foi atribuído a uma mulher. Pela primeira vez, em 26 anos. A escolhida foi arquitecta Zaha Hadid, naturalizada inglesa, mas nascida em Bagdad em 1950. Nas suas declarações de voto, os diversos membros do júri que, entre outros, incluía o arquitecto Frank Gehry (prémio Pritzker 1989), sublinharam os aspectos inovadores, criativos e originais dos projectos realizados por Zaha Hadid ao longo do seu precurso profissional.

Ao ser atribuído a Zaha Hadid este prémio veio ajudar a olhar com mais atenção a história da presença das mulheres na arquitectura. De facto, se as mulheres têm marcado presença na profissão desde o início do século 20, o seu contributo tem sido praticamente ignorado. As pioneiras foram a americana Sophie Hayden (1858-1953) e a filandesa Signe Hornorg (1862-1916), ao diplomarem-se em arquitectura em 1890, respectivamente no Massachusettes Institute of Technology e na Helsinki Polytechnic. Seis anos mais tarde, em 1896, foi outra americana, Julia Morgan (1872-1957), a primeira mulher a diplomar-se em arquitectura na École des Beaux-Arts de Paris. Aliás, Júlia Morgan – que realizou perto de 800 projectos – foi também a primeira mulher nos Estados Unidos a diplomar-se em Engenharia Civil, em 1894.

A carreira profissional de Zaha Hadid iniciou-se em Londres, onde se diplomou, em 1977, na Architectural Association School (AA). Seguidamente, tornou-se membro do Office Of Metropolitan Architecture e, juntamente com outros dos seus membros como Rem Koolhaas (prémio Pritzker 2000) e Elia Zenghelis, começou a leccionar na AA. Desde então, Zaha Hadid tem exercido a docência em algumas das mais reputadas faculdades de Arquitectura mundiais. Paralelamente ao seu trabalho académico e teórico, Zaha Hadid tem apresentado diversos projectos arquitectónicos. Entre estes, alguns como o do Peak Club de Hong Kong (1983) e o da Ópera de Cardiff (1994) não foram realizados, embora tenham sido vencedores em competições internacionais. Entre os seus projectos construídos, contam-se o Vitra Fire Station (1993), na Alemanha, o Rosenthal Center for Contemporary Art (1998) em Cincinnati, Estados Unidos e o Phaeno Science Center (2005), também na Alemanha. As suas concepções arquitectónicas são frequentemente apelidadas de desconstrutivistas e o seu trabalho evidencia as suas capacidades para lidar com as características de cada espaço urbano, expandindo e intensificando as relações com a paisagem existente, procurando atingir uma estética visionária. Coincidindo com a atribuição do prémio Pritzker foi publicada a obra intitulada Zaha Hadid: Complete works que, em 4 volumes – de formatos e dimensões diferentes -, ajuda a conhecer melhor o trabalho desta arquitecta.

TÍTULO/RESP. Zaha Hadid : complete works / edited by Patrik Schumacher and Gordana Fontana-Giusti
PUBLICAÇÃO London : Thames and Hudson, cop. 2004
DESCR. FÍSICA 4 v. : il. color. ; 31 cm
CONTÉM 1º v.: Major and recent works, 240 p. : principalmente il. color. ; 31cm. 2º v.: Projects documentation, 214 p. : il. color. ; 31 cm. 3º v.: Texts and references, 95, [1] p. ; 18 cm. 4º v.: Process : sketches and drawings,127, [1] p. : principalmente il. color. ; 13 cm
COTA(S) AAT 3838-3838c

Atualização em 13 Julho 2017