14 Dezembro 2018

Colonial and Postcolonial Landscapes

Architecture, Cities, Infrastructures

Auditório-Galeria de Arte (Beira, Moçambique)

16 – 18 Janeiro 2019 | Lisboa | Fundação Calouste Gulbenkian

Entre os dias 16 e 18 de Janeiro a Fundação Calouste Gulbenkian é anfitriã do I Congresso Internacional “Colonial and Postcolonial Landscapes: Architecture, Cities, Infrastructures”, organizado no âmbito do projeto de investigação ‘Coast to Coast – Late Portuguese Infrastructural Development in Continental África (Angola and Mozambique): Critical and Historical Analysis and Postcolonial Assessment’, financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia com a referência PTDC / ATPAQI / 0742/2014.

Promovido pelo Centro de Estudos sobre a Mudança Socioeconómica e o Território (Dinamia-CET) do IUL/ISCTE, o projeto foi desenvolvido por uma equipa de investigadores liderada pela arquiteta Ana Vaz Milheiro. Esta equipa integra investigadores de diversas instituições e centros de investigação portugueses – entre os quais se conta a Biblioteca de Arte e Arquivos da Fundação Calouste Gulbenkian -, e também da Faculdade de Arquitetura e Planeamento Físico da Universidade Técnica de Angola e da Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique.

Partindo da pesquisa, catalogação e contextualização do processo de infraestruturação do antigo território colonial português na África continental (Angola e Moçambique) no último século da colonização portuguesa (1875-1975), a investigação empreendida teve em vista analisar a influência das estratégias coloniais sobre os desenvolvimentos atuais naqueles dois países.

O trabalho realizado pela equipa da Fundação Calouste Gulbenkian orientou-se especificamente para o estudo e tratamento arquivístico da documentação existente nos arquivos relativa às atividades de apoio ao desenvolvimento da Fundação, em Angola e Moçambique a partir de 1960. Concretamente, foi processada informação relativa a mais de 400 casos de subsídios concedidos e não concedidos a organizações do terceiro sector, a congregações religiosas e a entidades das administrações públicas para concretização de projetos com expressão arquitetónica. Nesse universo incluem-se não só projetos de construção, remodelação, recuperação, ampliação e apetrechamento de edifícios e conjuntos arquitetónicos para instalação de hospitais e outros serviços de saúde, estabelecimentos de ensino e centros de formação, residências de estudantes, centros de cultura, etc., como também de restauro de monumentos.

Os resultados desta linha de investigação estão agora disponíveis nos Arquivos Gulbenkian para consulta dos investigadores. Foi ainda publicada, no álbum da Biblioteca de Arte no Flickr – uma seleção de imagens representativa de muitos dos referidos projetos apoiados pela Fundação, dando testemunho do papel que, à sua escala, e no contexto da sua ação filantrópica, a Fundação Calouste Gulbenkian teve na infraestruturação e qualificação territoriais daqueles países africanos de língua portuguesa.

Finalmente, de acordo com o plano do projeto Coast to Coast, a informação recolhida no âmbito da investigação que se considere relevante para enriquecer os conteúdos do Portal HPIP – Património de Influência Portuguesa (Fundação Calouste Gulbenkian) será carregada aí disponibilizada.

Para saber mais visite a página do Congresso.

Atualização em 14 Dezembro 2018