Apoio ao desenvolvimento de polos de criação artística nos PALOP e Timor-Leste

A Fundação Calouste Gulbenkian e o Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. apoiam o desenvolvimento de quatro polos de criação artística contemporânea nas áreas das artes cénicas e/ou música, nos PALOP e Timor-Leste, no âmbito do Programa PROCULTURA.

O concurso decorre em duas fases.

Candidatura

Destinada a instituições da sociedade civil ligadas às artes nos PALOP e/ou Timor-Leste

Documentos


Este concurso prevê apoios na investigação artística, na criação de novas produções/obras, na programação de produções/obras preexistentes, bem como a iniciativas de caráter formativo e de capacitação ou ações específicas de envolvimento e desenvolvimento de públicos.

 

Condições de Elegibilidade

  • Entidades coletivas, legalmente constituídas e idóneas, de natureza privada, sem finalidade lucrativa, com personalidade jurídica e atividade na cena artística comprovada, com sede e atuação, no mínimo, em um dos PALOP (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe) e/ou Timor-Leste.

 

Como concorrer

  • Só serão aceites candidaturas online
  • Faça o seu registo
  • Antes de submeter o formulário de candidatura, verifique todos os critérios de elegibilidade. Aconselhamos a leitura do Regulamento e consulta das Perguntas Frequentes (abaixo).
  • A candidatura só será submissível depois de preenchidos todos os campos obrigatórios do formulário e feito o upload da documentação exigida no Regulamento.
  • No final, clicar no botão “submeter candidatura”. De forma a prevenir dificuldades na submissão das candidaturas, evite submeter a sua candidatura nos últimos dias do prazo.

 

Contactos

Todos as questões e pedidos de informação deverão ser enviados até 28 de junho para o email [email protected]


Perguntas Frequentes

Uma estrutura dedicada à criação artística contemporânea, nas áreas das artes cénicas e/ou música, constituída como polo aglutinador sustentável de dinâmicas diversificadas, tendo como públicos-alvo os agentes artísticos, culturais e criativos e as comunidades em que se inserem.

Entende-se como a consolidação das atividades de entidades já existentes dedicadas à criação artística contemporânea, nas áreas das artes cénicas e/ou música, designadamente através da promoção de residências artísticas.

O entendimento destes campos artísticos é o seguinte:

    • Artes Cénicas: Teatro, dança, artes circenses, ópera e performance; produção, disseminação e áreas técnicas relacionadas que contribuam para o desenvolvimento destas artes;
    • Música: Criação ou interpretação de música vocal, instrumental ou eletrónica; produção, disseminação e áreas técnicas relacionadas que contribuam para o desenvolvimento desta disciplina.

Sim, o programa poderá incluir outras áreas e expressões artísticas em cruzamento interdisciplinar com a música e/ou artes cénicas.

Os proponentes das candidaturas deverão ter sede e atuação nos PALOP (Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe) ou Timor-Leste, ser legalmente constituídos (com personalidade jurídica), como pessoas coletivas e idóneas, de natureza privada, sem finalidade lucrativa.

Sim, as entidades proponentes deverão ter atividade comprovada na cena artística do país (PALOP-TL) onde estão instaladas. O currículo da entidade proponente, incluindo a experiência, qualificações e competências dos respetivos responsáveis pela implementação do projeto, é alvo de apreciação pelo júri.

Em caso de opção pelo estabelecimento de parceria(s), num limite máximo de duas entidades, o seu propósito e conteúdo devem ser refletidos numa declaração de compromisso (na Fase I de candidatura) e num acordo de parceria (na Fase II de candidatura). O currículo da(s) entidade(s) parceira(s) e sua adequação ao projeto são também alvo de apreciação pelo júri.

A natureza da(s) entidade(s) parceira(s) pode ser pública e/ou privada, pessoas coletivas, sem finalidade lucrativa. A sua sede poderá ser localizada nos PALOP-TL, ou na Europa, Brasil ou países vizinhos dos PALOP e Timor-Leste.

As entidades proponentes não poderão apresentar mais do que uma candidatura, embora possam figurar como entidades parceiras em outras candidaturas. As entidades parceiras podem integrar diversas candidaturas.

O cofinanciamento complementar poderá advir do orçamento próprio da entidade proponente, assim como de outras entidades públicas e/ou privadas. Este cofinanciamento apenas pode ser monetário.

As despesas de atividades das potenciais entidades parceiras são elegíveis desde que concorram diretamente para as atividades do projeto. Todavia, o seu pagamento será assegurado pela entidade proponente, a única entidade beneficiária deste apoio.

Estes custos podem figurar no orçamento. Todavia apenas são elegíveis para financiamento, até um máximo de 15% do apoio total, as despesas, relacionadas diretamente com a realização do programa de atividades, que envolvam a reabilitação complementar de infraestruturas e/ou aluguer de espaços. As despesas decorrentes da construção de raiz de infraestruturas e/ou renovação estrutural, não são elegíveis. Apenas serão consideradas elegíveis reparações de pequena dimensão que contribuam diretamente e de forma justificada para os objetivos pretendidos

Os honorários elegíveis são aqueles correspondentes à contratação de profissionais (artistas, técnicos, peritos) expressamente para as atividades apoiadas. Os salários dos recursos humanos da entidade proponente são elegíveis no âmbito dos custos administrativos no máximo até 10% do apoio total do polo.

As candidaturas são analisadas por um júri independente, tendo em conta os seguintes critérios, correspondentes a cada fase de candidatura:

Fase I

  • Relevância: a pertinência, abrangência e inovação na realização da visão e dos objetivos do concurso; bem como na resposta aos desafios e necessidades decorrentes do contexto local e nacional; o potencial de promoção da internacionalização, especialmente no âmbito dos PALOP-TL; (40%)
  • Qualidade e alcance do programa: o potencial artístico e técnico do programa de atividades por relação com a visão e objetivos do projeto; a coerência da calendarização e a razoabilidade orçamental; a abordagem aos públicos-alvo; a qualidade do processo de envolvimento, participação e diversificação dos públicos; (20%)
  • Capacidade operacional e financeira: a validade e adequação da experiência, qualificações e competências da entidade proponente e de potenciais entidade(s) parceira(s) e responsáveis pela implementação do projeto ao nível artístico, técnico, de gestão e financeiro; o papel da(s) entidade(s) parceira(s) (30%)
  • Impactos e sustentabilidade: a pertinência dos resultados e impactos esperados; as perspetivas de desenvolvimento futuro. (10%)

Fase II:

  • Relevância: a pertinência, abrangência e inovação na realização da visão e dos objetivos do concurso; bem como na resposta aos desafios e necessidades decorrentes do contexto local e nacional; o potencial de promoção da internacionalização, especialmente no âmbito dos PALOP-TL; (20%)
  • Qualidade e coerência do programa: a qualidade artística e técnica do programa de atividades e a exequibilidade e adequação da metodologia de implementação por relação com a missão e objetivos do projeto, incluindo a calendarização, a diversificação das fontes de financiamento, e a razoabilidade orçamental; (20%)
  • Alcance e disseminação: a clareza da abordagem aos públicos-alvo; a qualidade e coerência do processo de envolvimento, participação e diversificação dos públicos; a adequação do plano de comunicação e marketing; (20%)
  • Capacidade operacional e financeira: a validade e adequação da experiência, qualificações e competências da entidade proponente e de potenciais entidade(s) parceira(s) e responsáveis pela implementação do projeto ao nível artístico, técnico, de gestão e financeiro; o papel da(s) entidade(s) parceira(s); (20%)
  • Impactos e sustentabilidade: a pertinência dos resultados e impactos esperados; as perspetivas de desenvolvimento futuro, incluindo identificação de oportunidades e potenciais riscos e sua mitigação. (20%)

O programa de formação on-line é dirigido a 2 representantes de cada uma das 8 candidaturas pré-selecionadas (total de 16 formandos). A formação terá duração máxima de 6 dias e irá dedicar-se a temáticas-chave para o desenvolvimento dos projetos, nomeadamente, gestão e direção de estruturas artísticas e culturais. Pretende-se, assim, contribuir para melhorar a capacidade dos candidatos no desenvolvimento dos projetos a submeter na fase II de candidatura.

Todos as questões e pedidos de informação deverão ser enviados até 25 de junho para o endereço eletrónico: [email protected]


Desenvolvimento de quatro polos de criação contemporânea e de acolhimento de residências artísticas

Ação financiada por:

Ação cofinanciada e gerida por:

Ação cofinanciada por: