Canções Portuguesas

Ana Quintans / Filipe Raposo

Slider de Eventos

Data

Loading

Local

Grande Auditório Fundação Calouste Gulbenkian

Preço

Bilhete
15,00 €

50% – Menores de 30 anos
15% – Maiores de 65 anos

Tal como aconteceu nas demais nações europeias, em Portugal o romantismo inflamou o sentimento de identidade nacional,  restaurando o protagonismo da canção em português. Este concerto faz parte do ciclo sobre canções ibéricas e propõe uma seleção das melhores canções portuguesas do último século em combinação com vários exemplos do Cancioneiro Popular Português, uma antologia relativamente recente compilada por Michel Giacometti e Fernando Lopes-Graça.


Programa

Ana Quintans Soprano
Filipe Raposo Piano

Canções Portuguesas

Filipe Raposo (arr.- n. 1979)
Cancioneiro Popular Português (seleção)
– Era ainda pequenina
– Vai-te embora ó papão
– Senhora do Almortão

Vianna da Motta (1868-1948)
Pastoral (Camilo Castelo Branco)
Olhos negros (Almeida Garrett)
Fado (João de Deus)
Canção perdida (Guerra Junqueiro)

Francisco de Lacerda (1869-1934)
Tenho tantas saudades
Quando tu abres os olhos
Quero cantar, ser alegre

Luís de Freitas Branco (1890-1955)
Fado serenata (António Botto)
A formosura desta fresca serra (Luís de Camões)

António Fragoso (1897-1918)
Canção da Fiandeira (António Correia de Oliveira)

Manuel Ivo Cruz (1901-1985)
Mágoas de Anto (António Nobre)

Fernando Lopes-Graça (1906-1994)
Quem embarca, quem embarca
Ó virgens que passais (António Nobre)

Jorge Cronner de Vasconcellos (1919-1974)
Na fonte está Leonor (Luís de Camões)

Joly Braga Santos (1924-1988)
Canção de embalar

Carlos Paredes (1925-2004)
Verdes anos (Pedro Tamen)

Eurico Carrapatoso (1962)
Eu (Florbela Espanca)

Parceiro

Mecenas Gulbenkian Música

A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se o direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através do formulário Pedido de Informação.

Definição de Cookies

Definição de Cookies

A Fundação Calouste Gulbenkian usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação, a segurança e o desempenho do website. A Fundação pode também utilizar cookies para partilha de informação em redes sociais e para apresentar mensagens e anúncios publicitários, à medida dos seus interesses, tanto na nossa página como noutras.