CAM em Movimento: Carlos Bunga

Carlos Bunga apresenta um projeto inédito instalado num contentor marítimo localizado junto à estação fluvial do Terreiro do Paço, em Lisboa.

Slider de Eventos

Carlos Bunga foi convidado pelo Centro de Arte Moderna Gulbenkian para pensar num projeto site-specific para um contentor marítimo.

O pensamento político, mas também poético, que o artista tem desenvolvido em torno da ideia de casa é aqui revelado e questionado. O que são as nossas casas? A sensação de proteção que transmitem não vai ao encontro de um conceito mais abrangente de casa: lugar contido, lugar de memória, ou não-lugar. 

Esta obra integra o CAM em Movimento, uma programação fora de portas, que envolve intervenções de artistas convidados e mostras com obras da Coleção.


BIOGRAFIA

Carlos Bunga (n. 1976 Porto) frequentou a Escola Superior de Arte e Design das Caldas da Rainha, em Portugal. Presentemente vive e trabalha perto de Barcelona.

O artista utiliza materiais produzidos em massa, tais como cartão, fita adesiva e tintas de uso doméstico, para produzir instalações site-specific e orientadas para o processo. Surgindo a partir de um diálogo com o espaço arquitetónico existente, estas estruturas efémeras assemelham-se a maquetas de arquitetura em escala real, ou ainda a abrigos de rua temporários. Através do seu trabalho, Bunga não só encoraja os espetadores a repensarem a sua experiência do espaço e da arquitetura, como também evoca a natureza frágil e temporária das estruturas urbanas.

O seu trabalho foi apresentado em exposições coletivas no Artists Space, Nova Iorque (2005); New Museum, Nova Iorque (2007); Museu de Arte Moderna de Varsóvia (2009); National Museum of Art, Cardiff (2014); e Guggenheim Bilbao (2016).

Bunga participou nos eventos Manifesta 5, San Sebastián (2004); inSite_05, San Diego Museum of Art (2005); 14.ª Bienal Internacional de Escultura de Carrara (2010); 29.ª Bienal de São Paulo (2010); Artes Mundi 6, Cardiff (2013); Bienal de Arquitetura de Chicago (2015); e VI Bienal de Gherdënia (2020).

Apresentou exposições individuais em vários museus, incluindo Pérez Art Museum Miami (2009); Pinacoteca do Estado de São Paulo (2010); Hammer Museum, Los Angeles (2011); Museu de Serralves, Porto (2012); Museo Universitario de Arte Contemporáneo, Cidade do México (2013); Museo Amparo, Puebla (2014); Haus Konstruktiv Museum, Zurique (2015); Museu d'Art Contemporani de Barcelona (2015); MOCAD, Detroit (2018); MAAT, Lisboa (2019); MOCA Toronto (2020); Whitechapel, Londres (2020); e Secession, Viena (2021).

A próxima exposição de Bunga, em 2022, será apresentada na Schirn Kunsthalle, em Frankfurt, e no Palacio de Cristal, em Madrid, entre outros.


CAM EM MOVIMENTO

CAM em Movimento é uma programação «fora de portas», que reúne um conjunto de intervenções site-specific de artistas e exposições com obras da Coleção em diferentes espaços da cidade de Lisboa e da área metropolitana.

Saber mais