Arvo Pärt, Schönberg e Ligeti 

Orquestra Gulbenkian / José Eduardo Gomes

Event Slider

Fratres é uma das peças mais apreciadas de Arvo Pärt. Criada em 1977, segundo os princípios da técnica a que chamou “tintinnabuli”, é um marco no ressurgimento da música do compositor estónio. O Concerto para Violino (1989 – 1993) de Ligeti constitui-se como síntese entre as vanguardas da época e as convenções mais tradicionais, melódicas e formais. Por fim, a Sinfonia de Câmara n.º 1 de Schönberg é uma obra de grande exigência técnica no âmbito do repertório de câmara. Um programa focado exclusivamente no século XX, onde contamos com a competência de José Eduardo Gomes, recente vencedor do Concurso de Direção de Orquestra da União Europeia, e de André Gaio Pereira, vencedor do Prémio Jovens Músicos em 2017.


Programa

Orquestra Gulbenkian
José Eduardo Gomes Maestro
André Gaio Pereira Violino

Arvo Pärt
Fratres

György Ligeti
Concerto para Violino e Orquestra

Arnold Schönberg
Sinfonia de Câmara n.º 1, op. 9


A Fundação Calouste Gulbenkian reserva-se o direito de recolher e conservar registos de imagens, sons e voz para a difusão e preservação da memória da sua atividade cultural e artística. Caso pretenda obter algum esclarecimento, poderá contactar-nos através de [email protected].


Sponsors

  • Classical Futures
  • creative europe